segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Croquetes de Cozido à Portuguesa



Cozido à Portuguesa é um daqueles pratos que só gosto de comer em família, na minha casa, dos meus pais ou de outros familiares porque nos restaurantes nunca servem a quantidade de carninhas boas que eu pretendo comer. Pois é mesmo assim: sou super gulosa e um rodelita de cada enchido não me satisfaz. E não sou a única, só por conta do meu marido é quase meia farinheira... Não se assustem, nós não comemos assim todos os dias! Aliás o meu lema é, cada vez mais, comer bem e saudável. Mas há certos pratos em que é difícil (até direi que não é desejável ;) ) moderar o apetite... Um bom Cozido à Portuguesa é um deles! É para comer o que tivermos na vontade e não falo só em quantidade, mas em variedade. Por exemplo, eu adoro as couves e o arroz, mas não como batata nem nabo e não ligo nenhuma à carne de vaca, no cozido só como porco. Adoro a orelha! Cozido sem uma boa dose de orelha, para mim não é cozido! A minha mãe prefere a cenoura. O meu marido é louco por farinheira. Eu sou louca por todos os enchidos e por toucinho (sim, é isso mesmo, as carnes mais gordas!!). O meu pai não dispensa juntar algumas carnes fumadas ao cozido, pelo que põe sempre beiça ou pernil fumado e copita, que é um enchido alentejano, gordo, mas muito saboroso, principalmente cozido. O nosso cozido é muito enriquecido, por isso é sempre difícil compará-lo com o dos restaurantes e nem vale a pena! O melhor mesmo é fazer em casa, comer o que nos apetece e, como ainda assim sobra muita carne, no fim fazemos um aproveitamento top, como foi o caso destes croquetes. Já comi croquetes de cozido em restaurantes, mas estes ficaram mais saborosos, talvez pela diversidade imensa de carnes. E ficaram muito cremosos. Servi-os com uma maionese aromatizada com mostarda e um risotto de ervilhas. Ficou top! Quase que dá vontade de ir fazer o cozido só para fazer os croquetes!
Uma dica importante: não ponham orelha nem nenhum tipo de carne que tenha cartilagem porque nunca vai ficar moída o suficiente para ter uma consistência cremosa. 

Ingredientes:
500 gr de carnes de cozido (usei carne de vaca, entrecosto, toucinho, pernil fumado, todos os enchidos: farinheira, chouriço/linguiça, morcela, chouriço mouro, copita)
3 colheres de sopa de manteiga
4 colheres de sopa de farinha
Cerca de 1,5 dl de leite
Sal e pimenta qb
Noz moscada qb
1 ovo grande
Farinha e pão ralado qb
Óleo para fritar

Preparação:
Pique todas as carnes cozidas na picadora ou processador de alimentos até ficarem mesmo cremosas e bem desfeitas. Reserve. Num tacho deite a manteiga. Quando esta estiver totalmente derretida, deite a farinha de uma vez e mexa rapidamente até formar uma bola. Depois vá juntando o leite aos poucos até obter um bechamel grosso. Tempere com sal, pimenta e noz moscada qb.
Junte o bechamel às carnes picadas, junte a gema do ovo e misture tudo muito bem. Com as mãos enfarinhadas faça uns rolos da mistura de carnes. Passe-os em farinha, depois na clara de ovo (ligeiramente batida, apenas com um garfo) e depois no pão ralado. Congele para consumir mais tarde ou leve ao frio durante 30 minutos para os croquetes ficarem mais sólidos e depois frite-os em óleo entre os 180 e os 190ºC.

Bom apetite! Comam bem e de forma saudável... quando for menos saudável, comam sem culpa, pois de outra forma nem sabe bem ;)



3 comentários:

  1. Esses croquetes devem ter ficado divinais. Eu adoro os enchidos do cozido e os fumados... Carne dispenso mas como faz mal raramente ou quase nunca faço. Normalmente quando é para pecar faço feijoada só de enchidos e fumados... É a falar nisso já à muito tempo que não faço...

    Beijinhos,
    Clarinha
    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2018/01/empadao-de-bacalhau.html

    ResponderExcluir
  2. Clara também adoro feijoadas de todo o género e pode ser só com enchidos, ok ;)
    Beijinhos
    Susana

    ResponderExcluir