domingo, 22 de janeiro de 2017

Bolo de Claras



Depois do Natal a minha mãe fez este bolo para aproveitar claras que tinham sobrado e eu adorei a textura e o sabor. Fica leve, mas cremoso, ao mesmo tempo, porque tem a manteiga e a manteiga, já se sabe, é sempre um ingrediente maravilhoso e que dá um toque especial a pratos doces e salgados. Fiz umas adaptações à receita original, reduzindo o açúcar e adicionando aroma de baunilha, que intensifica o sabor, permitindo cortar no açúcar. É um bolo simples, mas muito guloso porque tem uma textura única, cremosa sem ser demasiado pesada, uma massa tenra que se desfaz na boca. Espero que gostem. Bom domingo para todos.
 
Ingredientes:
100 gr de manteiga sem sal
280 gr de açúcar
250 gr de farinha
7 claras de ovo
1,5 dl de leite
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de aroma de baunilha

Preparação:
Bater bem a manteiga com o açúcar e o aroma de baunilha até obter um creme esbranquiçado. Adicionar a farinha e o leite morno de forma intercalada, sem bater muito, mas misturando bem. Bater as claras em castelo firme com uma pitada de sal. Juntar aqui o fermento em pó e envolver as claras em castelo na massa. Despejar o preparado numa forma redonda de buraco e levar ao forno pré-aquecido a 190ºC durante 30 minutos.

Bom apetite!


 

sábado, 14 de janeiro de 2017

Bolo mulato de frutas



Este bolo chegou até mim pelas mãos de uma colega de trabalho do meu marido, a Fátima. Ela fez o bolo e levou para o trabalho, o que deixou todos os colegas deliciados! Aquilo por lá são uma cambada de guloso, eu já tenho comentado isso por aqui. Mas são uns gulosos muito simpáticos e o facto de fazerem alguns lanches e partilharem uns docinhos alimenta, não apenas os estômagos, mas também o bom ambiente de trabalho. Eu contribuo de vez em quando para essas doces partilhas e desta vez foi a Fátima quem deixou o pessoal em êxtase com o seu bolo. O Rui fez tantos elogios ao bolo e eu fiquei tão curiosa que, no dia seguinte, também veio uma fatia para mim :) Os elogios eram totalmente merecidos! O bolo, receita moçambicana que a colega recebeu das mãos de uma familiar, é magnífico! Muito guloso, daqueles bolos difíceis (mesmo muito difíceis...) de parar de comer. A receita original não me foi entregue, devido à promessa feita à detentora da receita original de a manter em família. Mas, com uma receita idêntica, que a Fátima teve a gentileza de enviar, e a ajuda do meu palato, lá consegui reproduzir o bolo. Fiz uns ajustes à minha maneira, nomeadamente a inclusão do mel e do rum, para me aproximar do sabor original. Não sei se a receita tinha esses ingredientes, pois a Fátima é de palavra e continua a não revelar os segredos, mas eu fiz assim e partilho convosco todos os ingredientes e passos, garantindo-vos que ficou muitooo bom.

Ingredientes:
1 chávena de açúcar mascavado
Meia chávena de mel
2 chávenas de farinha de trigo
3 ovos
1 colher de chá de fermento
1 colher de café de bicarbonato de soda
1 colher de chá de canela
1 colher de café de noz moscada moída
Raspas de 1 laranja
6 colheres de sopa de manteiga
1 chávena e meia de vinho do Porto
3 colheres de sopa de rum
Meia chávena de passas (usei passas Moscatel)
Meia xícara de sultanas douradas
1 chávena de frutas cristalizadas (usei apenas cereja)
Meia chávena de ameixas secas
Meia chávena de tâmaras
Meia chávena de nozes ou amêndoas picada

Nota: use sempre a mesma medida de chávena, a que eu usei tem capacidade para 1,8 dl de líquido. Se usarem sempre a mesma medida em todos os ingredientes, vai correr bem!

Preparação:
Na véspera misture todas as frutas partidas em pedaços pequenos e junte-as ao vinho do Porto. Deixe a macerar pelo menos 24 horas.
No dia de fazer o bolo, pré-aqueça o forno a 180°. Numa panela de fundo grosso misture as frutas, a manteiga, as passas e sultanas, a fruta cristalizada, o açúcar e uma chávena de água. Leve ao lume médio/alto e deixe ferver durante 15 minutos, mexendo de vez em quando. A 5 minutos do fim deste processo, junte o rum. Depois deixe arrefecer a mistura completamente. De seguida, junte os ovos, um a um, batendo bem entre cada adição. Junte todas as frutas cristalizadas e secas que, entretanto, absorveram todo o vinho do Porto. Junte a raspa da casca de uma laranja. Misture bem. Por fim junte todos os ingredientes secos (a farinha, o fermento, o bicarbonato de sódio e as especiarias). Envolva tudo. Unte um tabuleiro retangular ou quadrado (30 x 30, por exemplo) e coloque lá a massa. Leve a cozer ao forno durante 30 minutos. Deixe arrefecer quase totalmente antes de desenformar.

Bom apetite e bom fim-de-semana!


quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Caril de camarão e abóbora








Esta era a última abóbora que tinha trazido do terreno dos meus pais. Pequena e muito bonita, suficiente apenas para dois. No início do outono estava verde e eu deixei-a amadurecer até agora. Ficou logo decidido que seria para rechear, pelo tamanho e por ser muito "bem feitinha". De facto, fez uma "tigela" perfeita para os meus camarões de caril. Um caril ligeiro, feito com caril em pó e nata, mas também podem usar leite de coco. O meu objetivo não era obter um sabor muito oriental, mas sim uma invenção que conjugasse o doce da abóbora com os camarões e os cogumelos, tudo aromatizado com o caril. Ficou perfeito, cremoso e muito saboroso. Experimentem! Assar e rechear abóboras é uma delícia, fazem pratos muito saborosos.

Ingredientes:
Uma abóbora pequena (800 a 1000 gr)
400 gr de camarão tamanho 40/60
200 gr de cogumelos (usei dos marrom, pequenos)
0,5 dl de azeite
Sal e pimenta qb
150 ml de nata ou leite de coco
4 dentes de alho
1 colher de sopa de salsa picada

Preparação:
Asse a abóbora inteira no forno, a 200º, durante cerca de 30 minutos ou até estar macia, mas sem se desfazer. Retire do forno, deixe arrefecer um pouco e corte a "tampa". Retire as sementes e a maioria da polpa, deixando uma cavidade suficientemente resistente para ser recheada. Esmague a polpa com um garfo e reserve-a. Vire a abóbora com a cavidade aberta para baixo para escorrer todo o líquido e reserve-a assim até ter o recheio pronto.
Numa frigideira anti-aderente deite um generoso fio de azeite, quando estiver quente junte os camarões descascados e 2 alhos ralados (pode guardar alguns camarões inteiros para guarnecer). Tempere com sal e deixe cozinhar por 2 a 3 minutos. Retire os camarões, junte um pouco mais de azeite e salteie os cogumelos laminados, temperados com sal e pimenta. Passados 5 minutos junte a polpa da abóbora assada, previamente desfeita com um garfo. Junte o caril em pó e as natas e deixe cozinhar mais 5 minutos, mexendo em lume médio até ficar cremoso. No fim junte os camarões, retifique de sal e misture tudo. Coloque este recheio dentro da abóbora, polvilhe com salsa picada e enfeite com alguns camarões. Sirva com arroz.

Bom apetite! Comam bem e de forma saudável!

domingo, 8 de janeiro de 2017

Tiborna de filetes de cavala, tomate cereja e queijo



Domingo, dia de preguiça... pelo menos de inverno, dá-me uma preguiça... ui! E este frio trouxe resfriados e gripes, facto que também não está a ajudar, tem que se dizer a verdade. Por isso, hoje faz-se um daqueles jantares com uma boa sopa, a que juntamos um ou dois petiscos. Se der para aproveitar algum pão de véspera e o que estiver no frigorífico, ainda melhor. Assim a semana começará sem sobras ou restinhos e posso dedicar-me a novas receitas.
Ora, como petisco, entrada ou lanche de fim de tarde, esta tiborna tem tudo o que são os sabores mediterrânicos e que eu adoro! As conservas, neste caso de cavala, o bom azeite, o tomate e os oregãos e o queijo, tudo junto num petisco em cima do pão. Apesar de não ser uma sugestão muito elaborada, é extremamente saborosa e simples de fazer, pelo que me pareceu bem como forma de vos desejar um excelente ano de 2017! Que seja um período de criatividade, partilha e evolução. Por aqui, vou trabalhar nesse sentido, na cozinha e não só. Vai ser um ano de mudança e vai ser uma mudança positiva!

Ingredientes para 4 tibornas:
4 fatias de pão alentejano, pão "tipo Mafra" ou o vosso preferido
2 latas de filetes de cavala em conserva de azeite
150 gr de tomate cereja
50 gr de queijo feta ou outro a vosso gosto
Oregãos e sal qb
1 dente de alho grande

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 180ºC. Coloque as fatias de pão a tostar, 5 minutos de cada lado. Enquanto isso, esfregue uma frigideira anti-aderente com um alho. Deite um pouco de azeite das latas de conserva na frigideira e salteie os tomates cereja por 5 minutos, temperando-os com sal. Quando o pão estiver ligeiramente tostado, retire as fatias do forno e deite um pouco de azeite da conserva de cavala em cada uma, esfregue com o alho e depois cubra com os filetes de cavala, os tomates salteados e o queijo esfarelado. Termine polvilhando com oregãos e sirva as tibornas quentes ou frias.

Bom apetite! Bom Ano Novo!