terça-feira, 30 de agosto de 2016

Esparguete com caril, cogumelos e pimentos de Padrón



Esta é uma receita de fazer crescer... não água, mas fogo na boca, acreditem!
Os meus pais sabem que gosto muito de pimentos, todo o tipo de pimentos. Antes de ir de férias o meu pai perguntou-me o que eu gostava que ele plantasse mais na horta e eu pedi pimentos. Gosto dos verdes, dos vermelhos, que não são mais que os verdes amadurecidos, dos doces, tipo pimento italiano e também gosto muito de pimentos de Padrón. Os meus pais também gostam, aliás a primeira vez que os comi foi com eles, em Espanha, precisamente na Galiza, onde fica a localidade de Padrón. Hoje temos de tudo nos nossos supermercados, mas há uns 25 anos não era comum ver-se este tipo de pimento por cá. Provei os ditos pimentos numa casa de tapas galega, entre muitos outros petiscos deliciosos. Lembro-me de termos comido, no mesmo almoço, uma tarte de bacalhau e passas maravilhosa, da qual nunca mais me vou esquecer do sabor.
Entretanto os pimentos de Padrón, bem como outras iguarias, democratizaram-se nos supermercados portugueses e ainda bem, pelo que os compro de vez em quando (encontro quase sempre no LIDL) e faço-os salteados só para mim ou para os meus pais ou amigos, já que o meu marido não gosta mesmo nada de pimentos... Este ano, acabada de chegar de férias, os meus pais mimaram-me com tomates cereja, feijão verde tenrinho, umas alfaces que parecem enormes repolhos e uns pimentos de Padrón, que foi algo que o meu pai plantou para me fazer a surpresa. E que supresa!! Eu adorei os pimentos, fiquei contente, agradeci, e ele cozinhou logo uns quantos para eu experimentar. Quando fomos provar... eram muitooooooooo picantes!! MUITO! Eu ainda lhe perguntei se não eram mesmo malaguetas, mas ele diz que não ;) A minha mãe até largou uma asneira quando provou um e eu fiquei a chorar dos olhos, foi obra!
Bom, ainda assim, os pimentos não ficaram por comer, nem vão ficar os que ainda estão a rebentar lá na horta. Estou a pensar abri-los antes de os cozinhar e retirar as sementes, pois é nas sementes que está o picante. Entretanto os primeiros foram cozinhados com massa de caril e cogumelos. Resultado: uma refeição mesmo picante, hot, quente, de pôr a língua aos saltos, mas que ficou uma delícia! Aconselho, no entanto, aos palatos mais sensíveis, que façam o prato com pimentos que sejam menos picantes...

Ingredientes para 4 pessoas:
250 gr de esparguete com caril da Milaneza
300 gr de pimentos de Padrón (picantes ou não, conforme o gosto, tenha atenção quando os comprar)
4 dentes de alho
1,5 dl de azeite
300 gr de cogumelos mistos (usei dos brancos e dos pleurotos)
150 gr de bacon partido em tiras finas

Preparação:
Comece por cozer o esparguete de caril em água com sal. Este esparguete da Milaneza é muito saboroso, tem um aroma a caril delicioso e uma cor muito bonita, só precisa de umas pedras de sal na água para cozer até ficar "al dente" e posteriormente ser envolto num fio de azeite. Se ficar "al dente" até se aguenta lindamente de um dia para o outro, é rijinho e delicioso.
Numa frigideira anti-aderente deite o bacon cortado em tiras finas e um pequeno fio de azeite. Deixe o bacon frigir em lume médio até ficar crocante. Depois de pronto, retire e reserve num papel absorvente para retirar o excesso de gordura. Na mesma frigideira deite mais azeite e salteie os cogumelos (depois de cortados em pedaços) com 2 alhos laminados e umas pedras de sal. Reserve depois de prontos. Junte mais algum azeite à frigideira e salteie os pimentos com os outros 2 alhos laminados e temperados com umas pedras de sal. Os pimentos estão prontos quando começam a ficar murchos e tostadinhos, sem deixar queimar.
No fim, junte tudo na frigideira e envolva o esparguete com o bacon e os cogumelos, colocando por cima os pimentos. Depois é só servir!

Bom apetite! Comam bem e de forma saudável!

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Salada de agrião, melancia e camarão com molho de iogurte e manga



Não tem colesterol, tem imensa água, vitamina C e muito potássio, a melancia é um ótimo alimento para o verão! Eu gosto muito, principalmente quando é docinha, claro! Gosto de a comer em fatias, em sumos ou batidos. E, desta vez, até a misturei numa deliciosa salada, que ficou fresca e cheia de contraste de sabores. Os agriões amargos, as frutas doces e os camarões fizeram uma combinação daquelas que me agrada mesmo muito. Espero que também gostem.

Ingredientes para 2 pessoas:
Meia melancia não muito grande
150 gr de agrião
Duas mãos cheias de folhas de manjericão fresco
300 gr de camarão cozido
Meia manga madura
2 iogurtes naturais sem açúcar
1 fio de azeite (1 colher de sobremesa)
1 colher de chá de vinagre de cidra
Sal e pimenta qb

Preparação:
Comece por retirar cerca de 150 gr de polpa da melancia em formato de bolinhas. Retire a restante polpa e reserve para uma salada de frutas, por exemplo. Reserve a casca da melancia, que vai servir de "taça". Faça o molho de iogurte misturando os iogurtes, a maioria do manjericão (reserve algumas folhas para guarnecer a salada), um quarto de uma manga, o azeite, vinagre, sal e pimenta. Triture tudo com a varinha mágica. 
Envolva as folhas de agrião com o molho de iogurte. Coloque as folhas na melancia, bem como as bolinhas de melancia, a restante manga em pedaços, os camarões cozidos e previamente descascados e as folhas de manjericão. Regue com mais molho de iogurte, tempere com um pouco de flor de sal e pimenta moída na altura e sirva a salada bem fresca.

Bom apetite! Comam bem e de forma saudável!

 



sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Sangria de limão, laranja e hortelã


Eu não costumo gostar muito de sangrias tradicionais porque as considero muito doces. Na maioria dos restaurantes acho que são enjoativas, pelo que só bebo sangria feita por mim ou pelo meu pai. Por vezes eu faço algumas variações com frutos e aromas diferentes. Mas a sangria de que continuo a gostar mais é mesmo esta de limão e hortelã que o meu pai faz. Adoro-a por ser muito fresca, fica uma sangria diferente, os mais gulosos poderão dizer que é pouco doce mas, para o meu gosto, é espetacular! É mesmo super fresca, uma bebida de verão por excelência. Nós costumamos bebê-la a acompanhar petiscos, nomeadamente caracóis, quando os fazemos em casa dos meus pais, no campo. Foi o caso do dia em que tirei estas fotos. Nem fotografei no copo, foi só no jarro e depois começou logo a ser bebida. E desapareceu num instante ;)

Ingredientes e preparação:
4 colheres de sopa de açúcar amarelo
2 limões
2 laranjas (uma é cortada em rodelas para colocar no jarro)
2 raminhos de hortelã ( um é para colocar no jarro)
1 pau de canela
Misturar o açúcar com o sumo dos limões e de uma laranja e um ramo de hortelã, esmagando tudo com um pilão ou colher de pau e deixar repousar no frigorífico durante uma a duas horas (assim esta mistura pode ser preparada com antecedência e misturada depois com os outros ingredientes líquidos no momento de servir a sangria).
Ingredientes líquidos:
Meio litro de vinho tinto
33 cl de cerveja preta
25 cl de refrigerante com gás lima limão
1 cálice de licor Beirão
Gelo a gosto

No momento de servir a sangria, junte estes líquidos (devem estar todos bem frescos) num jarro. Acrescente as rodelas da segunda laranja, o pau de canela, o segundo raminho de hortelã. Acrescente o preparado de sumo de limão, hortelã e açúcar, depois de coado. Para isso pode utilizar um pano, apertar bem e deixar escorrer todos os sucos. Misture tudo bem e junte gelo a gosto. Sirva com o seu petisco de verão preferido, o nosso são os belos dos caracóis ;)

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Gelado de manjericão com doce de tomate e bacon crocante


 
Tenho a dizer que fazer gelados é fantástico, comê-los é delicioso, mas fotografá-los de verão é algo complicado. Escorregadio, digamos, derretido, peganhento... difícil mesmo! Pronto, já desabafei :)
Aceitei mais este desafio do grupo "Dia Um... Na Cozinha", desta vez não podia mesmo faltar, pois adoro gelados, sempre gostei muito, é das minhas sobremesas preferidas seja em que altura do ano for. Uma vez, tinha eu uns 12 anos, numas férias de verão, o meu pai provocou-me com qualquer coisa e fez uma aposta comigo em como eu não conseguiria comer imenso gelado. Já não me recordo de toda a argumentação que, na altura, levou à aposta e à nossa "picardia", só sei que aquilo acabou com os meus pais a almoçarem num restaurante em Tomar e eu a ver, sem comer nada. Se seguida fomos a uma gelataria e eu almocei só gelado, não sei quanto comi... foi muito! O meu pai disse para eu comer o que conseguissse... e eu comi!
Muitos anos depois, com o meu marido, em Florença, aventurámo-nos com uns gelados tão grandes (o meu devia ter quase um quilo), que o gelado já derretia pelas minhas mãos, pelos braços, enfim, aquilo nunca mais terminava, estava calor e eu não conseguia comer a maior ritmo, apesar de tentar com todas as minhas forças! Sempre que vamos a Itália não perdemos os gelados deliciosos e brutalmente cremosos que eles fazem por lá. Este ano foi numa viagem à Sicília, onde comemos o melhor gelado de pistácio de sempre!
Em casa faço gelados às vezes e esta foi a oportunidade para fazer algo diferente. Como gosto muito de manjericão e estamos na altura do tomate maduro, ocorreu-me a combinação destes sabores, muito mediterrânicos, deliciosos na minha opinião. Por fim, resolvi dar um toque salgado à sobremesa, mas é facultativo. O bacon conjugou na perfeição com o tomate e manjericão, ficou mesmo uma delícia. Estou muito orgulhosa desta criação (apesar das fotos não serem das melhores... tentei por trêss vezes e o gelado derretia sempre muito depressa). Espero que também gostem, deixem-me a vossa opinião e tenham um excelente (e querido) mês de agosto.


Ingredientes:
Para o doce de tomate: 500 gr de tomate chucha maduro + 250 de açúcar + 1 pau de canela (depois de pronto, utilize apenas a quantidade de doce necessária para o gelado: cerca de 4 colheres de sopa). Podem ver a receita AQUI.
Para o gelado: 2 mãos cheias de folhas de manjericão, meia lata de leite condensado (usei magro), 200 ml de nata fresca, folhas de manjericão para decorar, fatias de bacon fumado (uma por pessoa no momento de servir), 1 colher de sopa de manteiga e 1 colher de sopa de mel para caramelizar o bacon

Preparação: Comece por colocar as folhas de manjericão e o leite condensado num copo misturador e triture tudo com a varinha mágica. À parte bata as natas frescas, juntando apenas 1 a 2 gotas de limão. Bata até estarem espessas e com picos firmes. Envolva as natas no preparado de manjericão. Coloque num recipiente e leve ao congelador. Duas horas depois mexa o gelado e junte o doce de tomate, envolva. Volte a colocar no congelado. Duas horas depois volte a mexer. No momento de servir, junte folhas de manjericão a gosto, um pouco mais de doce de tomate e bacon crocante, se gostar. Caramelize o bacon numa frigideira com manteiga e mel e deixei-o arrefecer antes de servir.

Bom apetite!