segunda-feira, 27 de junho de 2016

Caponata siciliana # Viagem à Sicília



Já tenho referido várias vezes que adoro Itália. Adoro viajar, de uma forma geral, mas Itália é sempre um país a ter em conta. Quando penso em escolher um destino de férias, qualquer cantinho de Itália está sempre na lista das possibilidades. Desta vez rumámos à Sicília, eu e o meu marido. Porque já era um desejo antigo e porque o meu 40º aniversário justificou uma viagem especial! Noutro post conto-vos mais sobre a viagem e tentarei fazer um roteiro para quem estiver interessado em conhecer esta belíssima ilha.
Hoje gostava de vos contar que a comida foi uma das maravilhas sicilianas que descobrimos. Já levávamos a referência de que a gastronomia da ilha é maravilhosa, mas fomos confirmar. E se confirmámos... Excelente comida, ainda melhor do que na Itália continental. Muita variedade, alimentos com grande sabor, frutas, vegetais, azeite, peixe... em resumo: cozinha mediterrânica no seu melhor! E ainda maravilhosas sobremesas, muitas delas à base de amêndoa e/ou pistácio, dois frutos que abundam na ilha. Tanto eu como ele, trouxémos uns quilos a mais, mas valeu a pena porque, para nós, as viagens também são sempre gastronómicas. Conhecer os produtos e a culinária de determinado país ou região, além de servir para conhecer a própria cultura e história desse local, serve para tornar as férias muito mais saborosas e inesquecíveis. Este foi um dos melhores roteiros gastronómicos de sempre, provámos muitos pratos típicos, recebemos explicações sobre os mesmos, trouxémos livros de receitas... muito bom!
Um dos ícones da gastronomia siciliana é a Caponata (em siciliano é  Capunata, com "u"). Trata-se de um antipasti (entrada) ou contorni (acompanhamento) que consta da carta de muitos restaurantes, sendo servido antes dos pratos principais e das massas. É um petisco que em tempos idos era servido como prato principal, apenas acompanhado por pão. Representa bem tudo o que a ilha tem de melhor e a verdadeira cozinha mediterrânica: excelente azeite, vegetais e legumes maravilhosos, cores, aromas e paladares intensos e diversificados. E muitaaaa beringela (em italiano melanzana), que os italianos em geral, e os sicilianos em particular, adoram e consomem imenso. Há receitas de caponata ligeiramente diferentes, algumas feitas no forno, muitas delas guarnecidas com pinhões ou com outras ervas aromáticas. Eu fiz esta mais tradicional, que aromatizei com hortelã porque comi assim num quiosque de rua que tinha uma comida maravilhosa e fiquei encantada com o sabor. Podem aromatizar com manjericão e também podem juntar umas azeitonas e os já referidos pinhões para guarnecer o prato. Acompanhem com pão, ele é essencial para saborear o bom azeite que fica repleto dos sabores de todos estes vegetais e temperos.

Ingredientes para 4 pessoas (entrada ou petisco)
1 pimento verde
1 beringelanão muito grande (se quiserem juntar mais quantidade, utilizem 2 pequenas)
2 courgettes pequenas
3 pimentos doces italianos
1 cebola roxa
3 cogumelos portobello grandes
8 tomates cacho mini
3 dentes de alho
1,5 a 2 dl de azeite
Sal e pimenta qb
1 raminho de tomilho
1 raminho de hortelã
1 colher de sobremesa de oregãos

Preparação:
Lave todos os legumes e corte-os em pedaços não muito pequenos (cerca de 4 a 5 cm cada). Corte a beringela de forma a que todos os pedaços tenham pele e corte as courgettes em rodelas. A cebola deve ser cortada em gomos e os alhos esmagados grosseiramente.
Deite 1 dl de azeite numa frigideira anti-aderente. Quando o azeite estiver bem quente, junte os pedaços de pimento verde, os pedaços de beringela, a cebola e os alhos. Tempere de sal e junte o tomilho. Passados três a quatro minutos junte os pedaços de cogumelos, de courgette e os pimentos vermelhos doces. Volte a temperar de sal e pimenta. Inicialmente deixe saltear com o lume médio alto para que aconteça um choque térmico e os vegetais ganhem textura. Depois reduza para lume médio, um pouco mais baixo e acrescente um pouco mais de azeite de forma a que os vegetais cozinhem  em bastante azeite e absorvam todos os sabores. Entretanto junte os tomates cortados ao meio e os oregãos. Deixe cozinhar até que os legumes estejam bem macios sem se desfazerem (por isso é que não os deve cortar muito pequenos e por isso é que todos os pedaços de beringela devem ter casca/pele).
Quando estiver pronto, desligue o lume e junte o ramo da hortelã, mexa, reserve tudo e deixe arrefecer. Sirva morno ou à temperatura ambiente, acompanhado de pão, como entrada de uma refeição ou como petisco.
 
Bom apetite!


Ainda na frigideira:

Um comentário:

  1. Nunca fui a Itália, mas imagino que a gastronomia seja maravilhosa! Esse petisco em particular conseguiu captar a minha atenção, que aspeto maravilhoso :)

    ResponderExcluir