terça-feira, 17 de maio de 2016

Molho Chimichurri para churrasco




Com a chegada (tardia, mas sempre bem vinda...) do bom tempo, há que abrir a época do churrasco. Aqui em casa já foi inaugurada essa tradição estival! Gosto de pôr tudo na grelha, desde sardinhas (ai as sardinhas!!) a todo o tipo de carnes e legumes. Legumes grelhados é mesmo muito bom. Para acompanhar a carne também costumo grelhar maçarocas de milho, pois o meu marido gosta muito.
Quando a carne é de grande qualidade, basta juntar-lhe umas pedras de sal (sempre no momento de grelhar e nunca antes) e pôr na brasa. Mas um bom molho também vem trazer sabor e vivacidade ao churrasco, seja um molho para marinar a carne, seja uma guarnição para a acompanhar depois desta estar cozinhada. Esta semana uma seguidora da Deliciosa Paparoca pediu-me ideias para um molho de churrasco, por isso resolvi partilhar esta versão do Molho Chimichurri, um molho argentino de que gosto bastante e que pode ter algumas variações conforme o gosto de cada um. Mais ou menos picante, com mais ou menos alho, salsa em vez de coentros, sendo que o original leva coentros... enfim, podem e devem acertar conforme o vosso gosto, mas será sempre um molho forte, que vai dar muito sabor à carne e que pode ser utilizado antes ou depois desta ir à grelha. Espero que gostem e que se inspirem para os churrascos de verão que se querem fartos, felizes e saborosos!

Ingredientes para uma taça de molho (4 pessoas):
1 cebola picada finamente
4 dentes de alho ralados
3 dl de azeite de boa qualidade
1 colher de chá de oregãos secos
1 colher de chá de tomilho
Pimenta preta e sal qb
1 malagueta (facultativo)
1 colher de chá de sementes de mostarda
1 colher de chá de pimentão doce (fumado, se conseguir encontrar)
Sumo de um limão
1 colher de sobremesa de vinagre de cidra ou outro a gosto
2 colheres de sopa de coentros frescos
1 folha de louro ou louro desidratado em pó
Preparação:
Coloque todos os ingredientes numa picadora ou processador de alimentos e pique/misture tudo. Se preferir encontrar pedaços maiores de ingredientes, também pode picar os coentros à mão e ralar os alhos e cebola, misturando depois tudo num frasco de vidro e agitando bem.

Este molho é perfeito para acompanhar todo o tipo de carne depois de grelhada e também é bom para a temperar ainda crua ou ir pincelando durante o churrasco. Com esta mistura, também pode esfregar peças de carne antes de irem ao forno, fica delicioso.

Bom apetite e bons churrascos!

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Bolo de polenta e amêndoa com coco e framboesas


Por alturas do Natal comprei este livro para ajudar o projeto Nutrição Oncológica. Além do contributo que dei para uma boa causa, fiquei com um conjunto de receitas deliciosas, boas para doentes oncológicos em tratamento ou para qualquer pessoa, como é óbvio. São receitas de vários chefs que se associaram a este projeto, dando um contributo para que os doentes oncológicos possam ter uma palete de opções alimentares mais alargada. Quem passou por um cancro ou teve alguém próximo que tivesse passado por um, bem sabe a dificuldades existentes com as questões da comida, seja porque vários órgãos passam a funcionar muito pior, seja porque o próprio organismo rejeita a comida, seja pelas restrições alimentares que os próprios médicos impõem.
Agora a Nutrição Oncológica lançou o desafio de fazermos uma receita do livro, fotografarmos e enviarmos para concurso. Eu fiz este bolo de polenta, seguindo a receita do Chef Henrique Sá Pessoa e ainda lhe acrescentei um gelado de framboesas caseiro. Ficou uma delícia! O bolo não é muito doce, leva mel e não açúcar. Eu adorei a textura e a combinação com a frescura das framboesas.
Para me deixarem muito feliz, peço que votem na minha foto no facebook. Cada "gosto" é um voto e eu quero mesmo muito ganhar o primeiro prémio, que é uma refeição no restaurante do chef :) Obrigada a todos!
Ingredientes:
160 gr de polenta ou farinha de milho
85 gr de farinha de trigo + 1 colher de chá de fermento
2 ovos
100 gr de azeite
120 gr de mel
100 gr de amêndoa moída sem pele
50 gr de framboesas frescas
Guarnição: 150 gr de framboesas frescas, 60 gr de crème fraîche ou nata fresca batida, coco ralado qb para polvilhar

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 180º. Numa taça bata, com batedeira elétrica, o azeite com o mel até obter o dobro do volume, ficando com uma textura leve e arejada. Depois adicione um ovo de cada vez e continue a bater com as varas. Depois dos ovos, incorpore a amêndoa moída e depois a farinha com o fermento, bem como a farinha de milho. Envolva delicadamente. Com uma espátula incorpore delicadamente as framboesas, não as esmagando muito. Coloque o preparado numa forma untada e leve ao forno cerca de 30 minutos até a massa estar dourada.

Para o gelado de framboesas:
150 gr de framboesas frescas
170 gr de açúcar
2oo ml de nata fresca para bater
2 ovos inteiros
100 ml de leite de coco espesso

Preparação:
Com a varinha mágica, triture 100 gr de framboesas com metade do açúcar e 100 ml de leite de coco (do espesso). Junte as restantes framboesas inteiras e leve esta mistura ao lume. Deixe ferver por 5 minutos para todos os sabores incorporarem. Depois deixe arrefecer.
Bata os 2 ovos inteiros com o restante açúcar, com a batedeira elétrica, de forma a obter um preparado arejado, muito fofo. À parte, bata as natas até ficarem firmes. Por fim incorpore os dois preparados, envolvendo e junte também a mistura das framboesas, depois de arrefecida. Envolva bem até obter um preparado homegéneo. Leve ao congelador e vá mexendo de 2 em 2 horas para não ganhar cristais de gelo.

Sirva o bolo com o gelado, o crème fraîche, muitas framboesas e coco ralado por cima.
Bom apetite! Comam bem e de forma saudável!

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Favas estufadas com lascas de bacalhau e farinheira



Maio é o mês das favas, mas em abril já conseguimos encontrar as primeiras. Mais pequenas e muito tenras, como estas que cozinhei ainda no mês passado. Vi-as com tão bom aspeto e não resisti a trazê-las para casa para preparar um petisco. Gosto mesmo muito de favas e também gosto muito de maio. É um mês especial para mim, o mês em que nasci e casei. Mês do amor, das flores, das primeiras idas à praia, mês de dias grandes e de encontros com amigos e jantaradas ao ar livre. Por acaso esta semana está de chuva, mas acredito que o sol vai voltar a tempo de me dar os parabéns... e este ano são 40 parabéns, é uma data importante :)
Enquanto ainda ando pelos 30, fiquem com a receita das favas. Vêm de braço dado com bacalhau e farinheira. Ora, pode haver prato mais português? Bom apetite! Bom mês de maio!


Ingredientes para 4 pessoas:
4 postas de bacalhau
800 gr de favas frescas (pesadas depois de descascadas)
1 molho de coentros
Uma farinheira cremosa
1 cebola
Meio alho francês
3 dentes de alho
1 folha de louro
Azeite qb
Sal qb

Preparação:
Tenha o bacalhau muito bem seco e cozinhe-o, confitando-o em azeite. Coloque o azeite num tacho com as postas lá dentro de modo a que fiquem submersas na gordura. O azeite deve ser aromatizado com um alho, uma folha de louro e um ramo de alecrim ou outra erva a gosto. Aqueça previamente o azeite até estar entre os 55º e os 65º e depois junte as postas de bacalhau, deixando-as cozinhar na gordura (processo de confitar) durante 10 a 12 minutos. Quando o bacalhau começar a largar as bolinhas brancas da proteína e as postas estiverem a lascar, está pronto.
Numa frigideira anti-aderente deite um fio do azeite utilizado para confitar o bacalhau e junte o alho francês cortado em juliana fina. Quando este começar a amolecer junte a farinheira, depois de lhe retirar a pele e as bolas de gordura. Esmague o enchido com um garfo e misture bem com o alho francês. Tempere com um pouco de sal. Reserve esta mistura.
Entretanto estufe as favas. Deite azeite de confitar o bacalhau num tacho, junte a cebola picada, os alhos esmagados, a folha de louro e pés de coentros, pois são muito aromáticos. Depois de refogar cerca de 3 minutos, junte as favas e meio copo de água. Tempere com sal e deixe cozinhar em lume brando até as favas estarem macias.
Por fim sirva as favas com as lascas de bacalhau e o cremoso de farinheira. Polvilhe tudo com bastantes coentros e sirva. Uma salada verde acompanha muito bem com este prato.

Bom apetite! Comam bem e de forma saudável!