quinta-feira, 30 de julho de 2015

Salada de couve com queijo de cabra e mirtilos

 


Gosto muito de saladas, consumo-as no verão e no inverno. Para mim é sempre boa altura para comer uma salada deliciosa ou para acompanhar qualquer prato com uma salada fria. Claro que, no tempo quente, ainda apetecem mais estas refeições frescas e a imaginação torna-se mais fértil para fazer combinações saborosas. Há uns tempos comi uma salada em casa de uma amiga e ela misturou, além das folhas verdes, mirtilos e queijo. Achei a combinação deliciosa. Em parte deve ter a ver com o facto de eu achar que tudo o que tem queijo é delicioso :)
Nunca mais me esqueci da ideia e, inspirada nela, fiz esta salada com queijo de cabra Palhais, um queijo que adoro e que acho que combina lindamente com várias frutas.

Ingredientes para 2 pessoas:
Meia couve coração
Meio pimento vermelho
Meia beringela
125 gr de mirtilhos frescos
1 queijo de cabra Palhais
Flor de sal qb
Vinagre balsâmico reduzido qb

Preparação:
Lave a couve e corte-a em juliana bastante fina. Lave o pimento e corte rodelas também finas. Disponha no prato e tempere com flor de sal. Corte rodelas de beringela com cerca de meio centímetro e grelhe-as por uns minutos, temperadas com flor de sal. Depois de grelhadas, deixe-as arrefecer ligeiramente. Disponha-as na salada, junte os mirtilos e o queijo de cabra cortado em cubos. Use e abuse do queijo, pois é a única fonte de proteína nesta refeição. Tempere tudo com um pouco de vinagre balsâmico reduzido ou outro tempero a gosto e sirva de imediato. 

Bom apetite! Comam bem e de forma saudável!


 

domingo, 26 de julho de 2015

Queques de courgette, presunto e queijo de cabra




Bolos salgados para levar para a praia, para piquenicar no campo ou até para servir de entrada numa jantarada ou churrasco de verão. Boa ideia? Então, venham daí ;)

Ingredientes:
1 cebola
0,5 dl de azeite
150 gr de farinha
1 colher de fermento em pó
250 gr de courgette com casca
3 ovos inteiros
100 gr de queijo de cabra Palhais tradicional curado
100 gr de presunto cortado em cubos pequenos
1 dl de leite
Sal e pimenta qb
1 colher de chá de manjericão seco
12 azeitonas descaroçadas

Preparação:
Deite o azeite num tacho ou frigideira anti aderente, junte a cebola em meias luas. Deixe cozinhar sem que a cebola ganhe cor. Ao fim de cerca de 4 minutos, junte o presunto cortado em pedacinhos. Outros 2 a 3 minutos depois, junte a courgette ralada em fios grossos. Tempere de sal e misture tudo. deixe a courgette cozinhar mais 3 a 4 minutos. Por fim desligue o lume e deixe o preparado arrefecer quase totalmente.
Numa taça grande deite a farinha, o fermento e os ovos inteiros. Misture bem com uma colher de pau. Depois vá juntando o leite aos poucos e continue a envolver até fica uma pasta uniforme. Não bata com demasiada força. Tempere com sal e pimenta e junte o manjericão seco. Junte o queijo esfarelado. Misture com uma colher. Junte o preparado de courgette e envolva bem todos os ingredientes. 
Unte formas de queques e deite uma quantidade de massa até quase encher cada forma (não encha totalmente até acima, deixe uma pequena margem). Termine com uma azeitona em cada queque e leve ao forno pré aquecido a 190º até os queques estarem cozidos (cerca de 30 minutos). Pode fazer o teste do palito para ver se a massa está suficientemente seca para ser retirada do forno.

Nota: também pode fazer um bolo grande, colocando toda a massa numa forma "tipo bolo inglês".

Bom apetite! 





sexta-feira, 24 de julho de 2015

Pudim de mandarina



A mandarina é um citrino bastante doce, do género das clementinas, mas maior. Pessoalmente eu gosto e achei que este aroma ficava bem num pudim, pois dar-lhe-ia alma sem ficar demasiado ácido. No entanto pode substituir o sumo de mandarina por sumo de tangerina ou laranja.
O resultado final desta experiência foi mesmo bom e o pudim foi partilhado num jantar com o nosso sobrinho. Mais um mimo da tia antes de mais uma aventura além fronteiras do sobrinho.

Ingredientes:
6 gemas + 2 ovos inteiros
Meio litro de leite meio gordo
200 gr de açúcar
Sumo de 2 mandarinas
2 colheres de sopa de amido de milho (farinha maizena)
Caramelo líquido para untar a forma

Preparação:
Bata os ovos com as gemas e o açúcar com uma vara de arames manual durante 8 minutos. Quando a mistura estiver mais clara, esprema o sumo das mandarinas à parte. Nesse sumo desfaça toda a maizena até ficar sem grumos e junte esta mistura ao preparado dos ovos. Por fim junte o leite morno em fio. Misture tudo e deite numa forma de pudim untada com caramelo líquido.
Leve ao forno em banho maria (1 a 2 dedos de água num tabuleiro e a forma lá dentro destapada). Deixe no forno a 190ºC durante 50 minutos. Desligue no fim do tempo e deixe o pudim dentro do forno cerca de 20 minutos, depois deixe acabar de arrefecer cá fora. Desenforme só depois de frio. Eu até gosto de fazer os pudins de véspera, guardar no frio e desenformar só na altura de servir.

Bom apetite!

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Salada de queijo de cabra com ananás, figos e presunto



Esta é mais uma sugestão fresca para o verão. Uma salada que servi como entrada e que conjuga sabores doces, salgados e frescos. Agora que estamos na altura dos figos, gosto de os utilizar de várias formas. É um fruto que adoro, seja em pratos salgados ou sobremesas. também gosto de fazer doce de figo, podem ver a receita AQUI.
Tenho uma figueira na casa dos meus pais, mas os figos são tardios, por isso estes que utilizei ainda são de compra. Uma das conjugações que mais aprecio são os figos ou doce de figo com queijo. Desta vez utilizei um queijo de cabra com ananás, da marca Palhais. É um queijo que já tem a doçura do ananás, mas ainda lhe juntei os figos. O presunto e a rúcula completam tudo. Experimentem, fica delicioso e é simples de fazer.

Ingredientes para entrada para 4 pessoas:
1 pacote de folhas de rúcula lavadas e prontas a consumir
8 figos frescos
8 fatias de presunto
1 queijo de cabra com ananás Palhais
 Sal, vinagre balsâmico e azeite qb

Preparação:
Tempere as folhas de rúcula com a mistura de azeite, vinagre e sal, misture-as bem e depois disponha-as numa travessa ou prato de servir. Corte os figos ao meio e disponha-os por cima das folhas verdes. Junte o queijo em fatias e o presunto. Com um maçarico toste ligeiramente o queijo para derreter e também o presunto para ficar crocante. Se não tiver maçarico, sirva mesmo assim, pois fica igualmente bom.

Bom apetite!





sábado, 18 de julho de 2015

Gelado de gengibre e baunilha



Faço muito poucos gelados para aquilo que gosto deles... acho que é porque não estou para ter o trabalho e compro-os já feitos para poder comer logo ;) De verão, de inverno, como gelados todo o ano, sempre comi. Uma vez fiz uma aposta com o meu pai, já não me lembro sobre que assunto, só me lembro que ganhei um almoço de gelado! Não sei a quantidade de gelado que terei comido, foi muito... eu tinha uns 12 anos, achei aquilo o máximo: um almoço de gelado!
Atualmente já não como quantidades tão grandes, fiquem descansados... E já sou mais criteriosa. Para me dar ao trabalho de fazer gelado em casa, tem que ser algo diferente, para experimentar sabores, como neste caso, que misturei gengibre e baunilha. Mas, na verdade, fazer gelados não dá assim tanto trabalho, pelo menos esta base simples é muito fácil de fazer e não exige termos uma máquina própria (que eu não tenho). Ora vejam se não é fácil? Tenho que fazer mais vezes!

Para 1 litro de gelado:
400 ml de nata fresca para bater
3 ovos inteiros
170 gr de açúcar
1 vagem de baunilha
100 gr de gengibre fresco (aproveitando apenas o sumo como explicado de seguida)
Gengibre cristalizado para guarnecer
Preparação:
Bata os ovos inteiros com o açúcar e as sementes de uma vagem de baunilha na batedeira elétrica até formar um preparado espumoso e esbranquiçado (como se estivesse a bater para a massa de um bolo). 
Depois de bem batido, descasque o gengibre e rale-o para uma taça à parte. Depois de todo ralado, coloque a polpa num passador de rede fina e esprema muito bem com as costas de uma colher para extrair apenas o sumo do gengibre. Vá adicionando o sumo a gosto e vá provando para não ficar demasiado picante.
Bata as natas à parte (sem mais nada) até ficarem na consistência de chantilly. Envolva as natas ao preparado anterior e coloque tudo numa caixa plástica. Leve ao congelador. Passado 1:30h a 2 horas, bata bem o gelado com uma colher. Volte a levar ao congelador e bata novamente passadas outras 2 horas para não formar cristais de gelo e para que a textura fique cremosa. Leve ao congelador e deixe ficar até querer servir.
Pode misturar pedacinhos de gengibre cristalizado no creme ou adicionar só por cima das bolas de gelado, no momento de servir. Ainda polvilhei com um pouco de cacau em pó e servi com um biscoito de chocolate.
Esta receita faz cerca de 1 litro de gelado e a consistência ficou ultra cremosa, uma delícia!
NOTA: apesar de ser cristalizado com açúcar, o gengibre é picante, tenham atenção ao juntar estes pedacinhos. Eu acho que fica uma delícia, mas cada um deve juntar a gosto. O gengibre cristalizado encontra-se em qualquer supermercado, Continente, por exemplo, junto aos frutos secos.

Bom apetite!




sexta-feira, 17 de julho de 2015

Mexilhões com molho cremoso de alho


Gosto imenso de todos os marisco, sendo que talvez a sapateira seja o meu preferido. Também adoro os bivalves, todos sem exceção. Os mexilhões são um dos mariscos mais económicos, principalmente se forem comprados frescos, que também é como são mais saborosos e a saber a mar. O único trabalho que temos que ter é arranjá-los, retirando as barbas, mas são cinco ou dez minutos que são depois recompensados pelo fresco e delicioso que estes mexilhões nos oferecem.

Ingredientes para uma entrada para 4 pessoas:
1 kg de mexilhões frescos
2 iogurtes gregos sem açúcar ou 200 gr de queijo quark batido
3 gemas
4 dentes de alho
0,5 dl de azeite
1 dl de vinho branco
Manjericão fresco a gosto

Preparação:
Comece por limpar os mexilhões, lavando-os e retirando-lhes as "barbas" com a ajuda de uma faca (basta puxar com força para que as barbas saiam de dentro da concha do mexilhão). Num tacho largo coloque o azeite e os alhos ralados os esmagados, mas quase desfeitos. Quando o azeite estiver quente, junte os mexilhões e deixe-os cozinhar por 3 minutos ou até abrirem. Depois retire-os, deixando o molho dentro do tacho.
Bata o iogurte com as gemas, junte o vinho branco. Deite isto tudo dentro do tacho e deixe cozinhar cerca de 5 minutos, em lume médio e mexendo sempre, até obter um molho espesso e cremoso. No último minuto volte a juntar os mexilhões ao tacho, envolva-os no molho e junte folhas de manjericão fresco a gosto. Rasgue algumas para que libertem sabor. não é necessário adicionar sal porque, regra geral, os mexilhões já são salgados o suficiente. Tempere com um pouco de pimenta moída na altura, se gostar.

Bom apetite! comam bem e de forma saudável!

terça-feira, 14 de julho de 2015

Espetadas de presas de porco e camarão



Finalmente uma receita de carne, que há muito que não aparecia aqui pelo blog :)
Fiz este prato com presas de porco, pois são suculentas, sem serem demasiado gordas. Peçam no talho para as cortarem fininhas. Se não estiverem suficientemente finas, batam com um martelo próprio para carne para obterem umas tiras de carne bem finas. Esta é uma refeição rápida e que fica super saborosa. Ideal para churrascos de verão! Espero que gostem.

Ingredientes para 4 pessoas:
12 tiras de presas de porco
12 camarões grandes descascados
5 dentes de alho
Sal qb
Batata frita e bróculos ou outra verdura para acompanhar
Para o molho: 2 colheres de sopa de manteiga ou azeite, sumo de 1 lima, meio molho de salsa picada, sal qb

Preparação:
Tempere cada fatia com bastante alho ralado ou esmagado muito finamente. Nesse lado da carne que foi temperada com alho, coloque um camarão cru, descascado e sem cabeça, em cada fatia de carne e tempere com umas pedras de sal. Enrole cada fatia de carne de porco no camarão. Tempere novamente a carne por fora e coloque 3 a 4 rolinhos em cada pau de espetada.
Leve a grelhar até estar tostadinho por fora, o calor é suficiente para cozinhar a carne e o camarão por dentro e ao fim de poucos minutos fica pronto (cerca de 4 a 5 minutos de cada lado, vá virando as espetadas). Sirva com batatas fritas e/ou legumes.
Regue as espetadas tudo com molho de manteiga, lima e salsa picada. Basta misturar todos os ingredientes num fraco de vidro.

Bom apetite! Comam bem e de forma saudável!



sexta-feira, 10 de julho de 2015

Bolo de aniversário de chocolate, amêndoa e creme de queijo

Fiz este bolo para um aniversário muito especial, de alguém especial, que passou por momentos difíceis e os superou. Foi feito com muito carinho. Parabéns Lurdes!


Nota: o bolo era mesmo muito grande, pelo que as quantidades apresentadas são grandes, podem dividir ao meio para fazer bolos mais pequenos e recheá-los a vosso gosto.
 
Para o bolo de amêndoa (o de baixo): 8 ovos, 300 gr de açúcar, 150 gr de farinha, 2 colheres de chá de fermento em pó, 250 gr de amêndoa moída (farinha da amêndoa) + 100 gr de amêndoa granulada, 1 colher de chá de aroma de amêndoa

Preparação:
Bater 4 ovos inteiros + 4 gemas com todo o açúcar na batedeira elétrica por 15 minutos. De seguida envolver delicamente a farinha de amêndoa na massa. envolver a farinha peneirada na amêndoa granulada e envolver também isto na massa. Bater as restantes 4 claras em castelo, juntar aqui o femento e envolver delicadamente na massa. Colocar num tabuleiro retangular untado e levar ao forno pré aquecido a 180ºC por 50 minutos.
Este bolo fica muito fofo, no entanto, como era muito alto e para não ficar seco, depois de desenformar, embebi-o com um pouco de leite (bata polvilhar a massa já cozida com alguns borrifos de leite, esta dica serve para vários bolos, incluindo o de chocolate).

Para o bolo de chocolate: 10 ovos, 450 açúcar, 330 gr farinha, 2 colheres de chá de fermento, 250 gr de chocolate 53% de cacau da Nestlé, 100 gr de manteiga sem sal, 1,5 dl de leite morno, 1 colher de chá de essência ou aroma de baunilha.

Preparação:
Bater 5 ovos inteiros + 5 gemas com todo o açúcar durante 1 minutos com a batedeira elétrica. Enquanto a massa bate, derreta em banho maria e chocolate e a manteiga. Depois de derretido, junte a essência de baunilha. Adicione este preparado à massa. Adicione também o leite morno e misture tudo. Bata as 5 claras em castelo com o fermento e, por fim, vá adicionando a farinha peneirada e as claras alternadamente e envolvendo com cuidado. Quando estiver tudo misturado, deite o preparado num tabuleiro retangular untado e leve a forno pré aquecido a 180ºC durante 50 minutos.

Para o creme: para cada 500 gr de queijo quark, adicionar 100 gr de açúcar em pó e uma saqueta de 7 a 8 gr de açúcar baunilhado. Bater tudo bem. Como o bolo era muito grande, usei 1,5 kg de queijo e 300 gr de açúcar. Este creme de queijo fica muito fresco. Utilizei queijo quark do LIDL com 0% de matéria gorda.

Para a decoração e montagem: pasta de açúcar de várias cores. Para fazer a parte redonda de cima utilizei uma forma redonda pequena onde coloquei uma parte da massa de chocolate.  
Depois de desenformar os  bolos, coloquei o de amêndoa sobre a base, barrei com creme de queijo. Como o bolo de chocolate ficou mais alto, cortei-o em duas partes e barrei com creme de queijo no meio. Voltei a barrar com mais creme antes de colocar a cobertura de pasta de açúcar.  
A pasta de açúcar foi esticada com um rolo de massa normal. Quanto às letras, fiz com um cortante em forma de abecedário e as flores foram trabalhadas com os dedos. Para "colar" as letras usei clara de ovo, mas deram-me recentemente uma ótima dica: basta embeber um papel absorvente ou um pano em água e humedecer a zona da pasta de açúcar a colar, a água funciona como cola. Atenção, pois deve ser usada muito pouca água, só mesmo para humedecer, de forma a que as cores não fiquem tingidas.




segunda-feira, 6 de julho de 2015

Arroz Doce Cremoso



Aqui está a receita que levei ao Cook Off - Duelo de Sabores, em representação de Vila Franca de Xira. Esta sobremesa muito cremosa é a forma como fazemos o arroz aqui em Vila Franca e que nunca falta nas festas de anos, de Natal ou Páscoa. É confecionada com o arroz carolino das nossas Lezírias, o único que faz um arroz doce perfeito e cremoso. Trata-se de uma receita muito antiga, que me foi ensinada pela minha Avó Lurdes. No programa, por sugestão do chef, introduzi algumas inovações (que não são apresentadas aqui nesta receita), não foram 100% conseguidas, mas vou aperfeiçoar essas variantes do arroz doce. Aprendi com a experiência, conheci gente gira e foi um episódio muito divertido, este Cook Off ribatejano :)
Obrigada a todos pelas simpáticas mensagens de apoio. Beijinhos!!

VÍDEO DO COOK OFF DO RIBATEJO AQUI

Ingredientes:
250 gr de arroz carolino
375 gr de açúcar
1 litro de água
1 litro de leite gordo do dia (previamente fervido)
Cascas de um limão inteiro (só a parte amarela)
1 pitada de sal grosso
4 a 5 gemas de ovos, conforme o tamanho e se queremos o arroz mais "amarelinho"
125 gr de manteiga com sal
Canela em pó para polvilhar
Preparação:
Num tacho grande coloco a água com uma pitada de sal e as cascas do limão. Quando estiver a ferver, junto o arroz, baixo o lume e vou mexendo sempre até o arroz cozer e abrir o bago completamente. Não escorro água nenhuma, ou seja, deixo cozer o arroz até este absorver toda a água, sempre em lume brando para que coza lentamente. Depois começo a juntar o leite a ferver (é importante que esteja fervente). Vou juntando aos poucos e mexendo sempre. Quando o leite começa a ser adicionado já o arroz está completamente cozido. Vão mexendo sempre para ganhar nata e o arroz continuar a libertar toda a sua goma. Adicionamos todo o leite, mexendo sempre e retiramos as cascas de limão.
Só depois adicionamos o açúcar. Mexemos novamente. O açúcar adicionado no fim torna o arroz mais cremoso. Depois de encorpado o açúcar, retiro o tacho do lume. Numa tigela bato 4 gemas de ovos, junto-lhe umas colheradas de arroz e misturo tudo bem. De seguida junto esta mistura ao restante arroz, mexendo e misturando com muito cuidado. Só depois das gemas estarem completamente misturadas (para não talharem) é que o tacho volta ao lume mais 5 minutos para as gemas cozinharem, mas sem que se notem "fios" amarelos dos ovos.
O conselho é repetitivo, mas é mesmo assim: mexam sempre muito bem! Este arroz doce é para fazer com tempo e dedicação, leva uma hora ou mais ao lume. Mas o resultado vale tanto a pena.... Seguindo com a receita: depois do passo anterior, retiramos em definitivo o tacho do lume e adicionamos toda a manteiga que vai derreter no calor do arroz. Mexemos bem mais uma vez para a manteiga derreter completamente e está pronto! Deixem arrefecer e decorem com canela em pó.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Panados de pota com molho pesto de salsa e coentros



Mais um petisco de verão, mais uma entrada deliciosa, boa para picar e voltar a picar ;)
Confesso que tinha algum preconceito com a pota, mas já percebi que há pota de boa e má qualidade. Encontrei estas tiras congeladas da Pescanova em promoção e resolvi comprar. Eram ótimas, no ponto de sal, não necessitaram de mais sal antes de fritar, e são muito tenrinhas.
Espero que gostem da sugestão!

Ingredientes:
500 gr de tiras de pota
2 ovos
1 taça de pão ralado
1 chávena de farinha de trigo
Sumo de limão qb
Para o pesto: meio molho de salsa e meio molho de coentros, 6 amêndoas, 50 gr de queijo da ilha, 0,5 dl de azeite, Sal e pimenta qb

Preparação:
Deixe as tiras de pota a descongelar de um dia para o outro no frigorífico.
Prepare o pesto colocando todos os ingredientes no processador de alimentos ou picadora até formar uma pasta. 
Corte as tiras de pota em cubos, passe-as por farinha, ovo batido e pão ralado e frite em óleo quente. Escorra em papel absorvente, coloque um palito em cada cubo e sirva com o molho pesto. Fica uma entrada muito saborosa.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Sanduíche de requeijão do campo com azeitonas # Dia Um... Na Cozinha!




As sanduíches servem de refeição a qualquer hora do dia e em qualquer lugar. Mais ou menos elaboradas, podem substituir refeições principais , podem ser muito práticas ou comidas de faca e garfo e não ficam a perder em nada para outro tipo de prato. Numa sanduíche podemos pôr o que quisermos, dos ingredientes mais simples e baratos aos mais gourmet. E tudo começa logo na escolha do pão, que também pode ser tão diferente quanto o nosso gosto prefira: branco, escuro, de mistura, tipo broa, pão doce, com sementes... Fazer uma sanduíche é um desafio à imaginação!
Pessoalmente, gosto de todo o tipo de sandes, desde as mais leves às tradicionais bifanas comidas nas barraquinhas dos jogos da bola, que é um ritual que eu gosto de cumprir quando vou à bola :) Desde que seja boa, venha a sanduíche que eu dou-lhe uma dentada... ou duas ;)
Pensei esta receita para um almoço só para mim e por ocasião do projeto Dia Um... Na Cozinha! Fique contente com o resultado, que foi todo comido e saboreado, e acho que não há melhor forma de começar este mês de verão e calor do que com uma sanduíche fresca e deliciosa!

Ingredientes para 2 pessoas:
2 fatias de pão de centeio
1 requeijão do campo com azeitonas da marca Saloio
Folhas de alface roxa e rúcula qb
2 iogurtes naturais sem açúcar
4 metades de tomates secos em conserva de azeite
6 azeitonas descaroçadas
Sal fino e pimenta qb
Azeite e vinagre qb
Manjericão seco qb ou outra erva a gosto

Preparação:
Desfaça o requeijão com um garfo e misture-o com os iogurtes. Tempere de sal e pimenta e misture tudo até obter uma pasta em que ainda se sintam os pedacinhos de requeijão. Barre cada fatia de pão com um pouco desta mistura. Numa taça ponha as folhas verdes e tempere-as com sal, azeite e vinagre a gosto. Misture, escorra as folhas do excesso de tempero e disponha-as em cima do pão. Por cima das folhas deite a mistura de requeijão e iogurte. Termine com rodelas de azeitonas pretas, pedaços de tomate seco e polvilhe com o manjericão. 
Nota: esta sanduíche foi pensada para ser comida no prato, mas pode juntar-lhe outra fatia de pão no topo, passando a ser necessárias duas fatias por pessoa.

Sirva ao lanche ou como refeição principal. Bom apetite!