quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Pudim de coco e chocolate


Este pudim é fresco e delicioso. É uma boa sobremesa de verão ou em qualquer altura do ano, para dizer a verdade... Se forem fãs de chocolate, então preparem-se porque vão ficar viciados!!

Para a bavaroise de coco:
1 lata de 400 ml de leite de coco light
1 lata de leite condensado magro
1 dl de leite
75 gr de coco ralado
Raspa de um limão
6 folhas de gelatina

Para a ganache de chocolate:
1 pacote de natas frescas (200 ml)
200 gr de chocolate de leite para culinária
100 gr de chocolate negro para culinária (70% cacau)

Preparação:
Num tacho deite o leite de coco e o leite de vaca, que pode ser meio gordo ou magro. Eu usei do magro e ficou bom. Aos leites junte também o coco ralado e deixe levantar fervura. De seguida apague o lume. Entretanto as 6 folhas de gelatina ficaram a amolecer/hidratar em água. Assim que o leite tiver fervido e o lume tiver sido desligado, deite a gelatina já humedecida e escorrida na mistura de leites. Junte também o leite condensado e misture tudo muito bem. Deixe arrefecer. Quando o preparado estiver praticamente frio junte a raspa de um limão. Volte a mexer a mistura e verta-a numa forma com buraco ao meio. A forma deve ter sido previamente untada com óleo. Leve ao frio e deixe solidificar completamente.
Prepare a ganache de chocolate apenas quando o pudim de coco estiver completamente solidificado. Ferva as natas num tacho. Tenha todo o chocolate partido em pedaços bastante pequenos e todos do mesmo tamanho. Assim que as natas estiverem a ferver, deite-as por cima do chocolate. Com o calor das natas o chocolate vai derreter. Mexa bem até obter uma mistura uniforme, lisa e brilhante. Deixe arrefecer. Assim que estiver praticamente frio, mas ainda com consistência líquida, deite na forma por cima do pudim de coco. Volte a levar ao frio. A ganache vai solidificar e formar uma camada de chocolate por cima da camada de coco.
Para desenformar, coloque a forma em cima de um prato e aqueça à volta com o maçarico até que o pudim deslize para o prato. Se não tiver maçarico, aqueça a forma com água quente, usando um pano embebido em água bem quente, por exemplo.Depois de desenformado, decore o pudim com raspas de chocolate.

Bom apetite!




quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Bacalhau cremoso com courgette


Um peixe que pode ser confecionado de mais de mil maneiras, só pode ser bom! O bacalhau, além de ser apelidado de fiel amigo da mesa dos portugueses é, realmente, bom e prático. Se tivermos umas postas de bacalhau em casa, basta ver que outros ingredientes existem à disposição e dar largas à imaginação. Foi o que fiz para um jantar a dois, com duas postas grandes que tinha no congelador e uma courgette a sobrar no frigorífico.

Ingredientes para 2 pessoas:
2 postas grandes de bacalhau
1 courgette
1 cebola
1 dente de alho grande
0,5 dl de azeite
1 colher de sopa de manteiga
1 colher de sopa de farinha
Sal, pimenta e noz moscada qb
2 batatas grandes

Preparação:
Comece por cozer o bacalhau durante 10 minutos num pouco de água. Ao mesmo tempo, refogue a cebola previamente picada, o alho e a courgette em pedacinhos pequenos. Refogue tudo no azeite até os legumes ficarem amolecidos, sem deixar alourar muito.
Retire o bacalhau e reserve a água da cozedura. Retire a pele e as espinhas ao bacalhau cuidadosamente de forma a manter as postas o mais inteiras possível. Entretanto corte as batatas em rodelas grossas e frite-as durante uns 10 minutos (eu fiz na Actifry, foi cerca de 12 m para ficarem com a consistência pretendida). O objetivo é ficar com as rodelas de batata mal fritas, meio cozidas, dado que depois ainda vão ao forno.
Para o molho bechamel derreti uma colher de sopa de manteiga num tacho, juntei igual quantidade de farinha e mexi até formar uma pasta. Depois fui juntando aos poucos a água de cozer o bacalhau e mexendo sempre até adquirir um molho espesso e bem cremoso. Temperei com pimenta e noz moscada moídas e terminei o molho. Retifiquem também o sal, mas pode não ser necessário, pois a água da cozedura do bacalhau já é salgada. Façam a vosso gosto, mas para este prato eu acho que o molho deve ficar denso para se aguentar bem em cima do bacalhau e dos legumes.
Num tabuleiro de forno disponha metade da quantidade do refogado de legumes, coloque as postas de bacalhau por cima e cubra-as com os restantes legumes. Deite o molho bechamel em volta e uma grande parte dele mesmo por cima das postas de bacalhau, para que fiquem cremosas. Por fim coloque em volta das postas as rodelas de batatas fritas e leve ao forno a 220º durante 20 a 30 minutos para alourar e acabar de cozinhar. O resultado é um prato de bacalhau que, apesar de ser confecionado com a posta inteira, fica muito cremoso e suculento.
Sirva com uma salada verde, eu optei por alface roxa. Bom apetite!
Nota: se quiser pode fazer este prato com outros legumes, como algo francês, cenoura em tiras fininhas ou abóbora.




terça-feira, 26 de agosto de 2014

Espetada de novilho à madeirense com milhos fritos



De ambas as vezes em que estive na maravilhosa ilha da Madeira não dispensei pelo menos uma refeição de espetada de novilho em pau de loureiro acompanhada de milhos fritos. É um prato realmente simples e delicioso. Uma das mais valias desta iguaria é a qualidade da carne e o sabor intenso a louro. O louro liga muito bem com carne e, com estes nacos tenros de novilho, melhor ainda... O outro ponto de interesse do prato são os milhos. Trata-se de uma papa grossa de milho, cozida ao lume e que, depois de arrefecida e solidificada, é frita em cubos e faz uma fantástica parceria com a espetada de carne. Há uns anos experimentei fazer esta receita e agora repeti-a e ficou outra vez muito boa.
O outro ponto de interesse da refeição é o bolo do caco comido a acompanhar o prato principal ou como entrada, com manteiguinha de alho a escorrer... hum! E a vista para o mar?! escolha um restaurante com uma boa vista de preferência, mas priorize sempre a qualidade da comida, pois isso é o que mais interessa. Informe-se na internet e junto de alguns locais para ver se a opinião coincide. escolha o seu restaurante e delicie-se! Se não for até à Madeira, pode sempre trazer os sabores da ilha até si e experimentar a receita caseira que aqui sugiro ;)

Para a espetada escolha uma carne de novilho tenra conforme o seu gosto. Espete os pedaços em paus de loureiro e intercale algumas folhas de louro entre os quadrados de carne para dar mais sabor. Tempere de sal só no momento de cozinhar e grelhe a seu gosto.

Para os cubos de milho fritos à madeirense:

Eu fiz uma espécie de palitos grossos para ser diferente, mas podem cortar da forma mais tradicional, em cubos, tal como costuma ser servido na Madeira.

Quantidades para quatro pessoas:

2 chávenas de chá de farinha de milho amarela
8 chávenas exatamente iguais de água
4 dentes de alho ralados muito finamente
0,5 dl de azeite
150 gr de couve para caldo verde (costumo usar pacotes de couve já cortada e depois ainda pico mais finamente com a faca para ficar um corte mesmo miudinho)
Sal qb
Óleo para fritar

Preparação:

Deite o azeite e os alhos ralados ou picados muito fininhos num tacho. Deixe começar a "estalar", mas sem queimar, só para libertar o sabor do alho. Nesse momento junte a água e deixe levantar fervura. Dissolva a farinha num pouco de água fria e, quando a água do tacho estiver a ferver, deite lá a farinha e mexa muito bem para fazer umas papas de milho. Ao mesmo tempo junte a couve. Tempere de sal e misture tudo. Vá mexendo com uma colher de pau para não ganhar grumos e deixe a farinha cozer em lume médio. Cuidado para não pegar. Deixe as papas de milho cozerem cerca de 5 minutos. Quando tiver uma papa de consistência sólida, desligue o lume, coloque o preparado num tabuleiro e deixe arrefecer (ver fotos). Leve ao frigorífico pelo menos 3 horas (pode fazer isto de um dia para o outro, se preferir).
No momento de fritar, aqueça óleo bem quente. Corte a massa, que entretanto solidificou totalmente, em palitos ou cubos e frite até os milhos estarem bem lourinhos.

Eu acompanhei a espetada com estes milhos e com um feijão verde que trouxe da horta dos meus pais, que foi cozido e temperado com azeite e alho (No mesmo tacho onde cozeu o feijão, escorra a água e deite um fio de azeite, bem como um dente de alho bem esmagado, com casca e tudo. Misture bem e deixe o feijão tomar um pouco o aroma do alho antes de servir).

Bom apetite!




quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Salada verde com camarão e pasta de atum


Eu gosto de comer saladas frias durante todo o ano mas, no verão, elas sabem ainda melhor. O calor e as idas à praia pedem refeições leves e refrescantes, mas que não podem deixar de ser muito nutritivas. É o caso desta salada que pode ser feita com vários ingredientes. Eu fiz a minha seleção, optando por uma base verde para a salada, com alface e ervilhas, e completando-a com outro tipo de cores e sabores. Espero que gostem!

Ingredientes para duas pessoas:
1 chávena grande de chá de milho doce cozido
1 chávena grande de chá de ervilhas cozidas
1 chávena grande de chá de rebentos de feijão mungo ou rebentos de soja (usei de conserva)
6 folhas de alface (usei frisada, verde, mas podem usar a da vossa preferência)
1 tomate para salada (usei um tomate coração de boi, que era muito grande, pelo que utilizei apenas metade)
1 lata de atum
1 chávena de chá de miolo de camarão cozido
2 colheres de sopa de maionese magra
1 colher de chá de pickles
1 colher de chá de azeitonas pretas em rodelas
Vinagrete qb (azeite, vinagre e sal)

Preparação:
Comece por fazer um vinagrete simples com duas partes de azeite, uma de vinagre e sal qb. Lave as folhas de alface e corte-as numa juliana larga, dispondo na travessa. Junte as ervilhas previamente cozidas e tempere tudo com um pouco de vinagrete. Depois disponha as rodelas de tomate grandes e cortadas finamente. Tempere o tomate com um pouco de sal (temperei com flor de sal com ervas aromáticas, uma mistura de tempero para saladas).
Numa tigela à parte juntei o milho já cozido, os rebentos de feijão mungo e os camarões (só miolo depois de cozido e descascado). Temperei isto com mais um pouco de vinagrete e misturei bem. De seguida coloquei esta mistura em cima da base da salada.
Triture o conteúdo da lata de atum com a maionese e os pickles até formar uma pasta. Molde esta pasta com duas colheres como se estivesse a moldar pasteis de bacalhau e disponha os montinhos de pasta de atum por cima da salada. Termine com umas rodelas de azeitonas pretas e delicie-se!

Bom apetite! Comam bem e de forma saudável!



sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Bifes de frango enrolados com espinafres e molho de soja


Fiz estes bifes de frango num dia em que estava  com pouco tempo e nem sequer jantei em casa devido a um compromisso profissional. Deixei os bifes prontos para quem jantou e, no momento em que a fome apertou, foi só aquecer dentro da mesma frigideira onde tinham sido confecionados. Foi prático e simples, não se perderam sabores nem molho e não se sujou mais loiça ;) Garantiram-me que, apesar de eu não estar presente, o jantar estava delicioso na mesma...

Ingredientes:
1 bife de frango grande por pessoa
1 colher de sopa de mozarella magra ralada ou outro queijo a gosto (pode usar fatiado) por cada peito de frango
1 fatia de fiambre por cada bife
1 mão cheia de folhas de espinafres por cada bife
Sal e pimenta qb
Azeite qb
Molho de soja a gosto 

Preparação:
Tempere os bifes de frango com sal e pimenta moída. Com os bifes abertos, disponha lá dentro as folhas de espinafres, o queijo e o fiambre. Enrole os bifes, apertando e ate com fio de algodão próprio para cozinhar. Numa frigideira deite um generoso fio de azeite e, quando estiver quente, coloque os bifes a fritar. Com a ajuda de uma tenaz vá virando para os rolinhos de bife tostarem de todos os lados e também cozinharem uniformemente por dentro. O calor do cozinhado vai ser o suficiente para que os espinafres também fiquem tenros e cozinhados. O queijo vai derreter e fica delicioso. Sensivelmente a meio do cozinhado, cerca de 8 minutos depois de ter ligado o lume, junte umas colheres (3 a 4 clhs de sopa) de molho de soja e dexe reduzir um pouco enquanto os bifes de frango acabam de cozinhar. O molho de soja vai dar um caramelizado muito agradável ao molho. 15 a 20 minutos (no máximo) são suficientes para cozinhar os bifes de frango.
Sirva-os com arroz, batata frita ou legumes a gosto. Este é um prato muito prático e rápido.

Bom apetite! Comam bem e de forma saudável!


terça-feira, 12 de agosto de 2014

Bruschetta de tomate seco, queijo e cebola roxa


No dia em que "inventei" esta bruschetta tinha que fazer uma entrada e não tinha pensado nisso antecipadamente... Em cima da hora a estratégia foi, literalmente, abrir o frigorífico e ver o que havia lá dentro e que conjugasse bem tudo misturado em cima de uma fatia de pão. Afinal não havia assim tão pouca coisa e acabei por nem utilizar tudo. Escolhi alguns ingredientes e foram 15 minutos entre o momento em que tive a ideia e ela se concretizar, com a ajuda do forno, de onde as bruschettas saíram quentinhas e estaladiças ;)

Ingredientes para 4 bruschettas:
4 fatias médias de pão caseiro (tipo pão de Mafra ou alentejano)
Meia cebola roxa
12 meios tomates secos
2 colheres de sopa de azeitonas descaroçadas em rodelas
4 colheres de sopa bem cheias de queijo da ilha ralado
Azeite qb
Flor de sal com oregãos

Preparação:
Disponha o queijo ralado em cima das fatias de pão. Por cima adicione rodelas muito finas de cebola roxa, três metades de tomate seco em cada fatia de pão e algumas rodelas de azeitonas. Leve ao forno a 200ºC durante 10 a 12 minutos ou até que o queijo esteja derretido e a bruschetta ligeiramente gratinada. Retire do forno, tempere com um fino fio de azeite e uma pitada de flor de sal com oregãos.

Bom apetite! 



sábado, 9 de agosto de 2014

Pudim light de coco


Este pudim de coco é light porque é feito com leite magro, leva poucos ovos e pouco açúcar. Apesar de ser mais leve do que a maioria das sobremesas de coco, é saboroso e docinho. Não fica muito amarelo precisamente por não levar muitos ovos, mas é garantido que faz uma sobremesa agradável e fresca. O sabor a coco é intenso. O meu marido adora coco e aprovou este pudim :)

Ingredientes:
3 ovos
100 gr de açúcar
meio litro de leite magro
125 gr de coco
2 cascas de limão
Folhas de hortelã e laranja para decorar

Preparação:
Aqueça o leite com as cascas de limão. Bata os ovos inteiros com o açúcar e o coco e depois vá juntando o leite em fio (sem as cascas de limão) e mexendo sempre bem. Deite este preparado numa formada untada de manteiga e polvilhada com açúcar. Leve ao forno pré aquecido a 180ºC durante 30 minutos. Depois de pronto e arrefecido, desenforme. Eu decorei com folhinhas de horlelã e rodelas de laranja. Decorem a gosto e... bom apetite!



quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Lombos de garoupa com puré de cenoura e molho de salsa


Hoje trago-vos mais uma sugestão de um prato de peixe rápido e prático e que fica super saboroso. Espero que gostem. Eu utilizei lombos de garoupa fresca, que arranjei. Como a garoupa era grande, serviu para várias refeições. Em relação ao puré, como podem ver a consistência está um pouco líquida. Não me saiu a 100%, mas o sabor estava ótimo. Para corrigir esta questão, adicionem muito pouca água, ainda menos do que a que eu coloquei ou então escorram um pouco o líquido antes de triturarem o puré.

Ingredientes para 2 pessoas:
4 lombos de garoupa
300 gr de batata
300 gr de cenouras
1 cebola média
Azeite qb
Sal e pimenta qb
Noz moscada qb
Sumo de um quarto de limão
1 ramo de salsa

Preparação:
Num tacho deite um fio de azeite e a cebola picada. deixe refogar sem ganhar cor. Passados uns 3 minutos junte a cenoura partida em rodelas todas iguais. Tempere com sal. Passados outros 3 minutos junte a batata cortada em pedaços uniformes. Tempere com mais um pouco de sal. A cenoura entra primeiro porque demora mais tempo a cozinhar. Os pedaços dos legumes devem ser todos do mesmo tamanho para que cozinhem uniformemente. Adicione um pouco de água (0,5 a 1 dl) e deixe-os estufar em lume médio com o tacho tapado. vá verificando se não secam em demasia e não pegam ao tacho.
Entretanto tempere os lombos do peixe com sal. Aqueça azeite numa frigideira anti aderente e, quando a gordura estiver bem quente, coloque os pedaços de garoupa na frigideira com a pele virada para baixo. Deixe cozinhar 3 a 5 minutos (conforme o tamanho dos lombos) em lume alto para a pele ficar bem tostada. Pode pressionar ligeiramente com uma espátula para que a pele toste uniformemente. Quando vir que o peixe começa a ficar esbranquiçado do lado que não tem pele, vire os lombos e deixe cozinhar por mais uns 2 minutos desse lado. Assim que todo o peixe tiver cor, retire e não deixe o alimento secar. Tempere o peixe com pimenta depois de pronto e reserve tapado com folha de alumínio. Na mesma frigideira junte ao azeite o sumo de um quarto de limão e também 1 ramo de salsa muito picada. Misture tudo muito bem já com o lume desligado, aproveitando apenas o calor que sobra. Este molho vai servir para temperar o peixe.
Voltando ao puré, assim que os legumes estiverem cozidos e macios, desligue o lume e triture tudo com a varinha mágica. Retifique temperos e adicione um pouco de noz moscada ralada. Acabe de triturar até obter uma consistência muito sedosa.
Coloque o puré no prato, os lombos de garoupa por cima e o molho de salsa a acompanhar. A acidez do molho combina bem com o peixe e com a doçura do puré de cenoura.

Bom apetite! Comam bem e de forma saudável!

domingo, 3 de agosto de 2014

Bavaroise de manga com chantilly de menta




Bavaroises, pudins, gelados e mousses, tudo bem fresco, são sobremesas típicas de verão e que sabem bem durante o tempo quente. As bavaroises podem (e devem) ser feitas de véspera e guardadas no frigorífico para depois serem servidas geladinhas no fim de uma saborosa refeições. Esta sobremesa de manga foi feita a pensar no meu sobrinho Miguel, que adora mangas e as sabe escolher na perfeição através do cheiro. Ele gostou muito desta bavaroise que foi o remate de mais um excelente jantar na companhia de excelentes amigos.

Ingredientes:
100 gr de palitos de La Reine
1 lata grande de polpa de manga
1 manga 
Sumo de limão ou lima qb
80 gr de açúcar
2 iogurtes gregos de manga
4 claras de ovo
10 folhas de gelatina
1 pacote de gelatina em pó com sabor a manga
Hortelã para decorar
Para o chantilly: um pacote de natas frescas para bater, 2 colheres de sopa de açúcar e 6 folhas de hortelã menta

Preparação:
Coloque as folhas de gelatina numa tigela com água fria para amolecerem e hidratarem. Num tachinho aqueça um pouco da polpa de manga (umas 5 colheres). Assim que estiver a ferver, retire do lume e deite aqui as folhas de gelatina já amolecidas. Mexa muito bem até a gelatina derreter completamente. Depois misture este preparado com a restante polpa de manga. Junte os iogurtes, o sumo de um quarto de limão ou meia lima e metade da manga cortada em pedaços. Misture. Reserve a restante manga para decorar no fim. Bata as claras em castelo com 80 gr de açúcar e junte-as ao preparado anterior, envolvendo delicadamente.
Unte uma forma de fundo amovível com óleo. Forre as laterais da forma com os palitos de La Reine (cortados ao meio para ficarem da altura da forma). Depois de ter os palitos de pé, todos em redor da forma, deite lá dentro a mistura de mousse de manga. Leve ao frio pelo menos 5 horas ou deixe ficar de um dia para o outro. Quando a mousse estiver totalmente solidificada, faça a gelatina em pó de acordo com as instruções do pacote (com água a ferver e depois água fria nas quantidades indicadas). Deite a gelatina numa tigela e deixe arrefecer. Quando vir que a gelatina está a começar a solidificar (mesmo nos primeiros momentos, não espere mais tempo), deite o preparado cuidadosamente por cima da bavaroise que ainda se mantém na forma. Volte a levar ao frio e deixe a gelatina solidificar por cima da bavaroise. Vai formar uma bonita camada brilhante. Se quiser uma altura grande de gelatina, faça bastante quantidade. Eu pretendia fazer apenas uma placa fina, por isso usei metade da quantidade de um pacote de gelatina. Quando retirar as laterais da forma e a colocar num prato, a bavaroise vai manter-se enformada e a placa brilhante faz um acabamento lindo e delicioso. Terminei fazendo uma cercadura de pedaços de manga em redor da mousse e decorei com folhas de hortelã menta.

Para acompanhar ainda fiz um chantilly de menta: num almofariz coloquei 6 folhas de hortelã menta e duas colheres de sopa de açúcar branco. Triturei com o pilão e, desta forma, obtive um açúcar verde e aromatizado com a menta. Bati um pacote de natas e, quando começaram a ficar firmes, juntei o açúcar de hortelã. Continuei a bater até as natas estarem firmes, com consistência de chantilly.

Bom apetite!