segunda-feira, 14 de julho de 2014

Salada de lapas



Peixes e mariscos fazem as minhas refeições preferidas e, durante o verão, ainda há mais apetite para este tipo de iguarias. Uma ida até Peniche resultou em que trouxemos estas lapas, que não foram apanhadas por mim, mas foram compradas vivas e frescas e vieram até à minha cozinha fazer as nossas delícias e de uns amigos que ficaram para jantar depois de um agradável dia de praia.
Cozinhar as lapas em arroz, podendo este ser só de lapas ou de lapas e um bom peixe ou camarões, também é muito bom. E confecioná-las na chapa, como fazem tradicionalmente nos Açores, também é um petisco delicioso. Mas, desta vez, deixo-vos a sugestão mais simples de todas: uma salada de lapas que se faz em menos de 10 minutos e surpreende qualquer palato com o sabor a mar intenso e maravilhoso deste marisco.

Ingredientes:
1 kg de lapas frescas
2 colheres de sopa de azeite
Meia colher de sopa de vinagre (usei balsâmico)
2 colheres de sopa de salsa picada muito finamente
1 colher de sopa de cebola picada muito finamente
Sal e pimenta qb

Preparação:
Preparar lapas para as deixar "no ponto" é tão minucioso como cozinhar a maioria dos mariscos. Os mariscos têm tempos de cozedura precisos e, se ficarem demasiado passados, tornam-se secos. No caso das lapas podem mesmo tornar-se intragáveis, pois ficam "borracha rija" se exagerarmos no calor que lhes damos. Por isso, sigam exatamente o modo de confeção, que é muito simples, e garanto-vos um petisco simples, rápido e delicioso!
Primeiro que tudo ponham ao lume 1,5 litros de água sem sal a ferver.
Lavem as lapas (vivas e com a concha) em água e sal só para tirar algum resto de areia que possam ter. Numa tigela cheia de água (1,5 a 2 litros) basta deitarem 2 colheres de sopa de sal grosso e lavarem aí as lapas. Depois retirem-nas da água e coloquem-nas numa tigela larga ou alguidar.
Assim que a água estiver a ferver, apaguem o lume e deitem esta água a ferver por cima das lapas. Logo de seguida (é mesmo imediatamente, estamos a falar de segundos), as lapas começam a soltar-se da concha. Assim que isto acontecer retire-as imediatamente com uma espumadeira. Vá retirando rapidamente as lapas para um prato ou tigela sem água. Não as deixe ficar mais tempo na água quente porque vão enrijar. As maiores podem levar um pouco mais de tempo a soltarem-se, mas nunca mais de um minuto. Esta operação tem que ser feita rapidamente até termos retirado todos os miolos de lapa dentro da água. A isto dá-se o nome de "escaldar" as lapas. se desejar fazer arroz, coe a água com um passador, aproveite-a para cozer o arroz e adicione as lapas só no fim da confeção.
Voltando à nossa salada, depois das lapas escaldadas, resta temperá-las. Eu fiz como se estivesse a temperar uma salada de polvo. Temperei com um bocadinho de sal (não muito, pois não é necessário, o sabor a mar já é muito forte), pimenta preta moída na altura, cebola e salsa picadas e azeite e vinagre. Misturei tudo bem e servi em cima de umas fatias de pão caseiro. Estava muitooooo bom :)
Como podem ver na foto, a nossa mesa tinha outras coisas trazidas do mar, como sardinhas e berbigões. Os croquetes foram exigência do meu sobrinho e do meu marido... apesar da diferença de idades, às vezes os gostos assemelham-se ;)




Nenhum comentário:

Postar um comentário