segunda-feira, 31 de março de 2014

Bolo de requeijão


Faço esta receita de bolo de requeijão há muitos anos. Foi-me dada pelo meu sobrinho, ainda ele era pouco mais do que uma criança. Apesar da pouca idade, já gostava de cozinhar algumas coisas (provavelmente cozinhava mais do que hoje em dia ;)). O André fazia sempre este bolo nas festas de anos e às vezes pelo Natal. O bolo é tão delicioso e fácil de fazer que, cá em casa, também arranjou adeptos. Fica com uma consistência húmida e molinha. Espero que gostem e que esta receita adoce a semana que agora começa.

Ingredientes
400 gr de açúcar
200 gr de requeijão
200 gr de margarina amolecida (uso da líquida)
5 ovos
5 colheres de sopa de farinha
2 colheres de chá de fermento
2 colheres de chá de canela
Raspa de 1 limão grande
Açúcar inglês para polvilhar

Preparação
Misturar o açúcar com a margarina. Adicionar o requeijão previamente esmagado com um garfo. Juntar as gemas e bater muito bem. Juntar a canela em pó e a raspa de limão, bem como a farinha com o fermento. Misturar bem. Bater as claras em castelo e envolver no preparado anterior. Forrar um tabuleiro retangular com papel vegetal, untar com margarina e polvilhar com farinha. Deitar a massa no tabuleiro e levar a forno a 190º por 25 a 30 minutos.
Depois de desenformar (ainda um pouco quente/morno), cortar o bolo em quadrados e polvilhar com açúcar em pó (açúcar inglês).

Bom apetite!


domingo, 23 de março de 2014

Seja bem vinda a primavera!


Neste primeiro fim de semana primaveril, deixo-vos uma proposta de bacalhau confecionado de uma forma leve e fresca. A primavera é o prelúdio do verão, por isso significa toda a ansiedade boa que antecede algo de que gostamos. Pelo menos para mim que adoro o verão, o calor e a praia.
Quando somos crianças e sentimos chegar a primavera pensamos que estão a chegar as férias da Páscoa, os passeios da escola em manga curta e que não deve faltar muito para umas idas à piscina. E depois, bom... depois acontece o verão, que ainda é melhor do que a primavera!
Mas, enquanto esta estação de mudança dura, há que aproveitar tudo o que ela tem para nos dar. Pessoalmente gosto de ver florir algo, de ver nascer, de ver crescer... da criação. Também por isso é que gosto tanto de cozinhar, porque cozinhar é criar. Inspirem-se e desfrutem bem desta primavera que agora começa.

À Brás de Bacalhau e Legumes (para 4 pessoas)

4 postas de bacalhau
5 cenouras
2 courgettes
1 alho francês
400 gr de cogumelos castanhos
 8 ovos
Sal e pimenta qb
1 dl de azeite
Para guarnecer: azeitonas pretas e salsa fresca picada

Preparação:
Coza o bacalhau em água e depois desfaça-o em lascas, retirando todas as peles e espinhas. Rale a cenoura em fios grossos como se fosse para salada (tipo batata palha). Faça o mesmo à courgette sem lhe retirar a casca. Corte o alho francês e os cogumelos em fatias finas.
Ponha o azeite um tacho largo e junte a cenoura ralada e o alho francês. Deixe refogar por 3 a 4 minutos. Depois junte a courgette ralada. Tempere com sal e pimenta e deixe cozinhar com o tacho destapado. Vá mexendo para não deixar pegar. Quando estiver pronto (legumes macios sem estarem cozinhados em demasia), retire do tacho e reserve. Conserve o azeite no tacho e junte mais um pouco se necessário. Adicione os cogumelos laminados, salteie ligeiramente e depois junte o bacalhau. Deixe cozinhar tudo. Junte os outros legumes que tinha reservado (alho francês, cenouras e courgette), mexa e retifique os  temperos.
Numa tigela à parte bata ligeiramente 8 ovos inteiros temperados com sal e pimenta. Envolva os ovos no preparado de bacalhau e legumes dentro do mesmo tacho onde fez o cozinhado. Cozinhe ligeiramente de forma a que os ovos fiquem cremosos. Sirva numa travessa e guarneça com azeitonas pretas e salsa picada fininha. Pode acompanhar com uma salada verde.

Bom apetite! Comam bem e de forma saudável!  







sábado, 15 de março de 2014

Ossobuco estufado com cenouras e cogumelos



Ossobuco, mais um prato da gastronomia italiana tão bem recebido nas nossas cozinhas.
Fiz este ossobuco estufado com cenouras e cogumelos, juntando-lhe bastantes ervas aromáticas para dar muito sabor.
Espero que gostem e desejo-vos um bom fim de semana! O sol brilha :)

Receita para duas pessoas:
 
Ingredientes:
Uma fatia de ossobuco (zona da perna do novilho cortada com o osso) por pessoa
3 colheres de sopa de azeite
sal e pimenta qb
2 cravinhos
uma pitada de noz moscada moída
alecrim fresco e tomilho qb
3 dentes de alho esmagados
2 folhas de louro
1 cebola grande
3 cenouras
100 gr de cogumelos brancos
2 tomates chucha ou de cacho bastante maduros
2 dl de vinho branco

Preparação:
 Deite o azeite num tacho grande com os alhos esmagados. Quando o azeite estiver quente, coloque a carne temperada com sal e pimenta e deixe alourar de ambos os lados (2 a 3minutos de cada lado só para tostar e selar a carne). Faça isto em lume alto. Depois adicione as cebolas cortadas em meias luas, as cenouras em pedaços grandes, os tomates desfeitos, todas as ervas e especiarias (reservei um raminho de tomilho e alecrim para decorar no fim). Também não coloquei logo os cogumelos, só os adicionei nos últimos 20 minutos de cozedura para não ficarem demasiado cozinhados.
Reguei tudo com o vinho branco e deixei a carne estufar durante uma hora e meia em lume médio/baixo. Convém ir verificando se o cozinhado não está a secar. Se isso acontecer, reduzam o lume e deitem ou pouco mais de vinho ou vinho misturado com água (sempre em quantidades moderadas). O objetivo é criar um molho grosso e estufar a carne até esta ficar muito tenra, macia e quase a desfazer-se, soltando-se do osso. Retifiquem de sal e, quando faltar 20 minutos para o fim da preparação, adicionem os cogumelos. Deixem acabar de estufar e sirvam com uma pasta à escolha. Eu servi com tagliatelle.
Esta não é exatamente a receita original do "Ossobuco à Milanesa", é a minha receita, à qual acrescentei cogumelos e os sabores de que gosto. Espero que também gostem :)




quinta-feira, 13 de março de 2014

Risotto de camarão e cogumelos


O que dizer desta delícia que combina alguns dos meus ingredientes preferidos?...
Que é uma delícia e pronto, está tudo dito!! ;)

Risotto para 4 pessoas

Ingredientes:
2 chávenas de chá grandes de arroz arbóreo
600 gr de camarão
1 cebola grande
1 dl de azeite
250 gr de cogumelos a gosto (brancos, castanhos...)
1,5 dl de vinho branco
2 colheres de sopa de mozarella light
1 colher de sopa de manteiga
Sal e pimenta qb
Um raminho de coentros para guarnecer
Preparação:
Coza os camarões em água e sal. Depois de cozidos, descasque os camarões e reserve. Coloque novamente as cabeças dos camarões dentro de água. Deixe ferver mais uns 5 minutos e esmague as cabeças dos camarões para que libertem sabor para o caldo. Por fim, coe a água com um passador e mantenha este caldo quente.
Deite o azeite num tacho, bem como a cebola picada. Deixe refogar até a cebola estar translúcida. Depois adicione o arroz e deixe fritar ligeiramente. Junte os cogumelos laminados e continue a refogar. De seguida junte o vinho branco e vá sempre mexendo até o arroz absorver todo o líquido. Assim que isso acontecer, comece a adicionar o caldo da cozedura dos camarões (bastante quente). Vá mexendo sempre e adicionando caldo aos poucos de forma a que o arroz cozinhe em pouco líquido e vá largando goma para ficar cremoso. Este processo demora entre 15 a 20 minutos conforme o gosto de cada um. Sempre a mexer e sempre a adicionar caldo a pouco e pouco. Termine o processo quando o arroz estiver a seu gosto (mais ou menos cozido conforme prefira). Eu gosto que fique "al dente cremoso". No fim junte os camarões previamente descascados. Adicione a manteiga e a mozarella, mexa e deixe derreter. Termine com pimenta preta moída na altura. Sirva de imediato.

Bom apetite! Comam bem e de forma saudável!


quarta-feira, 12 de março de 2014

Tarte de bacalhau em massa philo



Vi esta receita na página da Becel e fiz apenas pequenas alterações. Em vez de usar bacalhau em postas, utilizei uma embalagem de 500 gr de bacalhau desfiado já demolhado, o que tornou a confeção mais rápida. Como o bacalhau estava desfiado, não o cozi, adicionei diretamente ao refogado e foi o suficiente para que ficasse cozinhado. Em vez dos coentros picados, juntei uma colher de sopa de sultanas douradas. Juntei a canela e açúcar (muito pouco) tal e qual como a receita indicava. A tarte ficou com um sabor exótico e "quente", que foi acentuado pelas sultanas e pelas amêndoas. Não liguei o forno a 200º como referido na receita, mas sim a 180º porque a massa philo é muito fininha e sensível. De seguida reproduzo a receita tal como estava descrita na página da Becel.


Ingredientes

2 postas do lombo de bacalhau demolhado
Água
1 folha de louro
2 cebolas
4 dentes de alho
40 g de Becel Cozinha Líquida
200 g de alho francês
1 colher de açafrão das Indias
1 colher de sopa de canela em pó
Coentros picados
100 g de amêndoa laminada
1 ovo
6 folhas de massa philo
Açúcar em pó

Modo de Preparação

Coza as postas de bacalhau em água temperada com a folha de louro. Descasque e pique finamente as cebolas e os dentes de alho. Aqueça a Becel cozinha líquida, junte a cebola e o alho picados e as rodelas de alho francês. Salpique com o açafrão e a canela e deixe cozinhar até os legumes estarem macios. 
Entretanto, escorra o bacalhau, limpe-o de pele e espinhas e desfie muito bem. Adicione o bacalhau desfiado, misture bem e deixe cozinhar durante mais 1 a 2 minutos sobre lume muito brando. Retire do lume e salpique com coentros picados. 
Aloure as amêndoas numa frigideira anti-aderente. Parta o ovo para uma tigela e bata-o com um garfo. Ligue o forno regule-o para os 200 º C. Coloque uma folha de massa filo sobre uma tarteira da fundo móvel e pincele-a com o ovo batido. Sobreponha mais 5 folhas, desencontradas de modo a forrar completamente a tarteira, pincelando-as sempre com ovo batido. 
Por cima espalhe cerca de 1/3 das amêndoas torradas, recheie com o preparado de bacalhau já frio e por cima espalhe mais amêndoas torradas. Dobre as pontas da massa sobre o recheio e cubra com a restante folha de massa filo pincelada com ovo e dobrada ao meio, de modo a tapar completamente o recheio. Volte a pincelar com ovo batido e polvilhe com as restantes amêndoas. Leve ao forno durante cerca de 25 minutos. Desenforme e polvilhe com uma pitada de açúcar em pó e canela.

Servi esta tarte com salada de alface e cenoura ralada.
Bom apetite! Comam bem e de forma saudável! 


terça-feira, 11 de março de 2014

Nuggets de frango no forno com pudim de espinafres


Esta receita de nuggets de frango foi retirada de um dos livros da Mafalda Pinto Leite. São nuggets muito saudáveis, feitos no forno, ficam super estaladiços, ainda mais crocantes do que se fossem fritos. Uma maravilha! Desta vez fiz uma pequena alteração no sentido de simplificar ainda mais a receita, por isso partilho a minha versão.
A receita original tem um excelente molho fresco de iogurte e cenoura. Às vezes também acompanho este prato com esparguete e molho de tomate mas, desta vez, fiz com acompanhamento diferente: um pudim de espinafres. A combinação fico excelente e o resultado foi um jantar saudável e muito saboroso.

Ingredientes para 4 pessoas:

4 peitos de frango grandes cortados em pedaços
150 gr de cereais tipo corn flakes (usei flocos de trigo integral tostados)
flor de sal com oregão qb
azeite qb
1 ovo inteiro

1 molho de espinafres
1 dente de alho e azeite qb
3 ovos
50 gr de farinha com fermento
sal, pimenta e noz moscada qb

Para guarnição: tomates cereja e maionese de limão ou outro molho a gosto

NUGGETS: Corte cada peito de frango em 4 a 5 pedaços de modo a obter os nuggets. Na picadora triture os cereais. Tempere os pedaços de frango com a flor de sal e oregãos. Passe cada nugget por ovo batido e depois pelos flocos de cereais moídos. Coloque num tabuleiro de forno forrado com papel vegetal. Leve ao forno a 180º. Deixe ficar por 10 minutos, depois vire os nuggets, pincele-os com um pouco de azeite e deixe acabar de cozinhar mais 10 minutos no máximo (mais não, para não secarem).
PUDIM: Comece por lavar os espinafres e picá-los (folhas e caules). Salteei tudo em azeite e alho picado só por poucos minutos até os espinafres estarem moles. Em alternativa também podem ser cozidos ao vapor. Quando prontos, escorra muito bem todo o líquido dos espinafres. Numa tigela, misture os espinafres com as gemas de ovos e a farinha. Mexa bem. Tempere com uma pitada de sal, pimenta e noz moscada moída qb. Bata as claras em castelo e envolva-as no preparado anterior. Coloque a mistura numa forma previamente untada de margarina e leve ao forno por 15 a 20 minutos. O pudim vai cozinhar ao mesmo tempo que os nuggets.

Faça a guarnição do prato com tomates cereja ou outro tipo de salada e um pouco de maionese de limão.

Bom apetite! Comam bem e de forma saudável!



segunda-feira, 10 de março de 2014

Um sumo cheio de vitaminas para começar o dia!

A primavera está quase a chegar! Eis um bom pretexto para desintoxicar o organismo, consumindo alimentos deliciosos e muito saudáveis. Hoje partilho convosco o sumo maravilhoso que tenho feito para o pequeno almoço ou lanche. Com a "moda" dos sumos desintoxicantes, fui ler um pouco sobre o assunto e tentei uma combinação de sabores que me agradasse.
Trata-se de um sumo natural com os legumes e frutos crus, sem açúcar nem qualquer tipo de adoçante. Além da maioria dos ingredientes que usei serem adocicados, os morangos dão um sabor especial, pelo que não é necessária a adição de açúcar. A salsa ou o limão oferecem frescura ao sumo e são excelentes purificadores do sangue. Se acharem que necessita de doce, juntem um pouco de mel.
A ideia destes sumos é cada um experimentar os vegetais e frutos que mais agradarem (alface, couve, ananás, cenoura, espinafres, maçã, frutos vermelhos, etc). É interessante pesquisarmos um pouco sobre as propriedades de cada alimento para termos uma noção do que mais convém ao estado de saúde de cada um.





Eu tenho feito a seguinte mistura:

1 beterraba crua
1 cenoura crua
1 maçã crua com casca
1 laranja sem casca, mas com a pele branca
3 morangos
1 pé de salsa ou sumo de meio limão (se gostarem)
meio litro de água ou chá frio

Comece por descascar tudo, com exceção da maçã, que deve ser bem lavada e triturada com a casca. Lave os morangos e o pé de salsa. Coloque tudo no liquidificador com metade da água e triture 2 minutos. Junte a restante água ou outro líquido frio a gosto e triture até obter uma consistência grossa, tipo "smothie".

Estes sumos são bons para desintoxicar e regular o organismo. Dão-nos uma quantidade excecional de vitaminas e todos os nutrientes bons das frutas e legumes. E são uma delícia :)

Nota: as quantidades apresentadas rendem dois copos de sumo grandes, do tamanho do que está na foto.

sexta-feira, 7 de março de 2014

Quindins de coco com salada de morangos

"O que é doce nunca amargou", expressão muito usada pelo Sr. Joaquim, um amigo com idade para ser meu pai ou meu avô e que é bastante guloso. Acho mesmo graça quando ele diz aquilo ao mesmo tempo que se serve de uma fatia da sobremesa feita pela espos.
Lembrei-me da frase pelo facto destes quindins serem tão bons e tão docinhos! Foram feitos por outro amigo, bem mais novo que o Sr. Joaquim ;) ... o Rui Martins. foi por ocasião de um jantar que houve cá em casa em que os convidados trouxeram quase tanta comida como a que já havia por cá. Foi uma maravilha, portanto!
Os quindins foram degustados à sobremesa, bem como outros doces maravilhosos. Os que sobraram foram comidos no dia seguinte acompanhados com uma salada de morangos e vinagre balsâmico. A conjugação do coco doce e dos morangos um tanto ou quanto ácidos ficou uma maravilha...
Fiquem com a receita do amigo Rui. Espero que gostem!

Ingredientes:
170 gr de açúcar
200 ml de leite de coco
150 gr de coco ralado
10 gemas
Opcional: morangos para a salada + açúcar e vinagre balsâmico qb

Preparação:
Misture todos os ingredientes, exceto os morangos, numa tigela. Use formas de alumínio individuais pequenas (do tamanho de pastéis de nata) para colocar o preparado. As formas devem ser untadas com manteiga e polvilhadas com açúcar.
Encha cada forma até dois terços da capacidade com o preparado. Leve a cozer em banho maria ao forno pré aquecido a 150º. O banho maria consiste em colocar um pouco de água num tabuleiro (sensivelmente a altura de um dedo de água) colocando depois as formas dentro do tabuleiro. Quando os quindins estiverem a ficar ligeiramente tostados (amarelo escuro, mas não demasiado), retiramos do forno. Deixamos arrefecer e depois, com uma faca bem fininha, passamos em redor de cada quindim para descolar e desenformamos com muito cuidado, deixando a parte mais torrada para baixo e a parte "brilhante" para cima.
Para a salada de morangos, lave bem os frutos e corte-os em pedaços pequenos. Coloque numa saladeira e tempere com um pouco de açúcar mascavado e vinagre balsâmico a gosto. Misture bem e sirva juntamente com os quindins.

Bom apetite!




quinta-feira, 6 de março de 2014

Uma salada simples e rápida porque estou cheia de pressa...



Tantas vezes acontece termos aqueles dias de correria, em que estamos mesmo com pressa, mas não queremos abdicar de uma refeição saudável. Rápido não tem que significar sem sabor ou comida menos saudável e de menor qualidade. Com o que temos no frigorífico ou no armário é quase sempre possível fazer conjugações rápidas e saborosas.
Quando fiz esta salada estava mesmo apressada... Abri o frigorífico e vi o que havia por lá: havia, entre outras coisas, alface, tomates cereja e uma embalagem de salmão fumado já aberta e "meia comida". Ora, pois não é que deu imenso jeito? Marchou o resto do salmão com a salada e dediquei apenas 5 minutos a fazer um molho pesto para temperar tudo. Guarneci a salada com sementes de chia para dar o toque crocante e o prato ficar mais enriquecido.

Ingredientes para 1 salada de alface e salmão fumado com pesto:

4 folhas grandes de alface cortadas em juliana
8 tomates cereja
100 gr de salmão fumado
1 colher de sopa bem cheia de molho pesto caseiro de manjericão, amêndoas e queijo da ilha
1 colher de chá bem cheia de sementes de chia

Bom apetite! Comam bem e de forma saudável!

terça-feira, 4 de março de 2014

Lasanha de frango e espinafres



Esta lasanha foi feita para aproveitar bastante frango corado no forno que tinha sobrado do dia anterior. Frango talvez seja dos alimentos mais fáceis de aproveitar de forma deliciosa. Tanto fica bom numa quiche, como desfiado juntamente com massas e legumes, por exemplo, como confecionado de tomatada (fazer uma tomatada com cebola e muito tomate e deitá-la por cima dos pedaços de frango assado que sobraram). Até em risotto é bom... podemos saltear alguns legumes, ir fazendo o risotto e, no fim, juntar o frango em pedaços ao arroz e aos legumes. Fica um risotto saboroso e substancial.
De entre todas estas ideias, decidi-me pelas massas mas, em vez de fazer uma mistura com fusillis ou macarrão, resolvi fazer lasanha. Entretanto constatei que tinham acabado as cebolas (uma coisa inexplicável na minha cozinha!), pelo que abri o frigorífico e inventariei o que havia por lá. Além das sobras do frango, havia espinafres (devem crescer lá dentro do frigorífico, há sempre espinafres ;), abóbora, alho francês... Mais do que suficiente para uma refeição deliciosa!

Lasanha para 4 pessoas
 
Ingredientes:
Frango desfiado (sobras de frango cozido ou assado - utilizei cerca de 600 gr)
1 molhos de espinafres frescos
1 alho francês
1 dl de azeite
500 gr de abóbora
6 dl de molho bechamel
Placas de lasanha
Especiarias a gosto
Sal qb

Preparação:
O primeiro passo desta preparação foi fazer o molho bechamel da forma como faço habitualmente, com a margarina líquida para cozinhar e a farinha, sendo que depois vou acrescentando leite magro até obter a consistência desejada. Depois de feito o bechamel, reservei, desfiei o frango e deitei mãos aos restantes ingredientes.
Comecei por cortar o alho francês em fatias fininhas que refoguei no azeite. Ralei a abóbora crua e refoguei juntamente com o alho francês, deixando cozinhar ligeiramente. A este preparado juntei o frango previamente desfiado. Temperei tudo com um pouco de mistura de especiarias marroquinas em pó e um pouco de açafrão para dar um sabor diferente e exótico. Podem usar as especiarias que preferirem. Nos últimos minutos introduzi ainda os espinafres cortados grosseiramente, misturei tudo e deixei cozinhar mais um pouco. Retifiquei de sal. Por fim envolvi todo o preparado com o molho bechamel (reservei um pouco de molho para deitar por cima da lasanha antes de ir a gratinar).
Cozi ligeiramente (2 a 3 minutos) as placas de lasanha em água e sal. Num tabuleiro de forno fui colocando placas de lasanha e o preparado de frango de forma intercalada. Finalizei com uma placa de lasanha e o resto do molho bechamel. Levei ao forno a gratinar e servi. Este prato pode ser acompanhado de salada mas, se for servido só assim, já lá tem tudo o que faz falta: a carne, o hidrato de carbono na massa e os vegetais cheios de vitaminas e nutrientes.

Bom apetite! Comam bem e de forma saudável!





sábado, 1 de março de 2014

Pizza de cogumelos e bacon


O meu enorme gosto por cogumelos está sempre presente na comida que faço. Se forem pratos da cozinha italiana como risottos, pastas ou pizzas, ainda mais presentes estão os cogumelos. Vários dias por semana lá aparecem eles na minha cozinha e são sempre bem vindos :) Faço muitas coisas com os cogumelos: entradas, pratos principais, acompanhamentos... Desta vez fiz uma bela pizza com duas qualidades diferentes deste alimento maravilhoso: o "cogumelo do cardo", assim conhecido em Portugal (carnudo e mais alongado) e cogumelos shiitake.

Ingredientes:

MASSA: 250 gr de farinha de trigo, 1 saqueta de 4 a 5 gr de fermento de padeiro granulado, açúcar e sal qb (1 colherinha de café de cada), 1,5 dl de água morna, 1 colher de sopa de azeite
Molho de tomate caseiro (azeite, alhos, cebola, tomate, sal e manjericão qb)
Mozarella lihgt ralada 
Bacon fatiado
Cogumelos a gosto laminados
Azeitonas pretas
Folhas de manjericão fresco

Preparação:
Nota: Se esticar a massa muito fininha, as quantidades apresentadas servem para duas pizzas. 
Coloque a farinha na bancada de pedra e abra um buraco no meio. Num bocadinho de água morna deite o fermento granulado e dissolva-o no líquido. Junte aqui o sal e o açúcar. Mexa bem até tudo se dissolver na água. Deite esta água com fermento no meio da farinha e vá misturando com os dedos, trazendo mais farinha de fora para dentro. Adicione o azeite e vá juntando a água morna. Vá misturando tudo bem até que a água e a farinha estejam bem envolvidas. Trabalhe bem a massa com as mãos até que se desprenda da pedra e não esteja muito seca nem muito húmida (ajuste a consistência, se necessário, com um pouco mais de água ou um pouco mais de farinha).
Quando estiver com consistência elástica, faça uma bola e reserve tapada com um pano húmido. Deixe repousar por uma hora. A massa vai levedar e crescer para o dobro.
Quando estiver pronta, estique com o rolo, espalhe uniformemente o molho de tomate por cima, depois o queijo e de seguida os restantes ingredientes com exceção do manjericão fresco que não vai ao forno e é colocado depois da pizza pronta. Tenha em atenção que os alimentos estejam fatiados finamente e não coloque "recheio" a mais na pizza para que a massa possa ficar estaladiça.
Leve ao forno a 250º por 10 a 15 minutos até a massa estar "empolada" e tostada.

Bom apetite!