domingo, 17 de novembro de 2013

Risotto de farinheira em courgette redonda


Há uns tempos que andava para partilhar convosco esta ideia. O meu marido foi a um almoço de trabalho e uma das pessoas que o acompanhava nesse dia comeu risotto de farinheira. O meu marido adora farinheira (é mesmo viciado neste enchido!!!), mas não arriscou pedir o prato. Preferiu chegar a casa e relatar-me os detalhes para eu concretizar à minha maneira. E assim foi! Não tenho a receita do restaurante mas, como estou muito habituada a fazer risotto de tudo e mais alguma coisa, achei que seria fácil e apetitoso pôr mãos à obra ao risoto da deliciosa farinheira.
Não me limitei a cozinhar o arroz. Resolvi inovar, introduzir umas alterações e dar o meu "toque" pessoal. Servi o risotto numa courgette redonda assada no forno. Ficou muito bom, com a vantagem de ter um legume saudável a acompanhar o prato, tornando-o mais desenjoativo e menos gorduroso. O ovo é de codorniz, um pequeno detalhe apenas, um miminho para tornar o prato delicioso e ficarmos com vontade de o voltar a cozinhar ;)

Bom apetite! Fiquem com a receita.

Risotto de farinheira em courgette redonda

Ingredientes
(para 4 pessoas)
4 courgettes redondas pequenas
4 ovinhos de codorniz
1 chávena e meia de chá de risotto
1 farinheira e meia previamente cozida
1 cebola grande
1 dl azeite
1 chávena de chá de vinho branco
Caldo para cozer o risotto (com água, alho francês, 1 caldo de carne, pimentas várias, folha de louro, sal)
1 colher de sopa de mozarella ralada light + 1 colher de sopa de queijo parmesão ou da ilha ralado
1 colher de sopa de manteiga

Preparação do prato
Cozer a farinheira e reservar a água. Retirar cuidadosamente uma “tampa” e a polpa das courgettes com uma colher e assá-las por 20 m no forno a 180º. Não retirem toda a polpa da courgette. Deixem alguma agarrada à casca, uma espécie de "paredes" para que a courgette não se desfaça. Depois de assadas, retirar do forno, escorrer o suco que tenha formado e reservar.
Refogar a cebola picada em azeite, juntar o risotto e mexer um pouco, deixando fritar o arroz. Depois juntar o vinho branco e mexer até o arroz absorver todo o líquido. De seguida, ir deitando caldo que foi feito com a água de cozer a farinheira e os temperos referidos (mesmo que uma parte da farinheira rebente, aproveita-se tudo na água que fica com mais sabor). Adicionar toda a polpa da courgette (numa outra versão também juntei espinafres, é uma hipótese e fica muito bom). Ir adicionando sempre caldo lentamente até o risotto estar cozido no ponto. O rissotto deve cozinhar sempre em lume brando, com pouco caldo para ir absorvendo o líquido lentamente e largando toda a sua goma. É isso que faz com que fique cremoso. Também podemos fazer qualquer prato de risotto com o bem português arroz carolino, tendo o cuidado de não o deixar cozer demais.
Voltando a esta receita, devemos também ir adicionando pedaços de farinheira que se vai desfazendo, mas guardamos um bom pedaço para juntar no fim em bocadinhos mais inteiros. Entretanto retificamos o sal.
Depois de desligar o lume, adicionar os queijos ralados e a manteiga ao risotto, bem como pimenta preta moída na altura. Colocar o risotto dentro das courgettes com a “tampa” por cima e um ovinho de codorniz estrelado em cada courgette. Servir com salada de agrião ou outra salada verde.

2 comentários: